Vereadores pedem cassação de Felipe Passos

Parlamentar foi denunciado pela Justiça por suposta ‘rachadinha’, além de assédio moral e sexual contra ex-assessores.

Vereador de Ponta Grossa, Felipe Ramon dos Passos (PSDB).
Vereador de Ponta Grossa, Felipe Ramon dos Passos (PSDB). -

Rodolpho Bowens

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Parlamentar foi denunciado pela Justiça por suposta ‘rachadinha’, além de assédio moral e sexual contra ex-assessores

Os vereadores da cidade de Ponta Grossa, Geraldo Stocco Filho (PSB) e Josiane Schade Kieras (PSOL), apresentaram o pedido de cassação de mandato de Felipe Ramon dos Passos (PSDB), por quebra de decoro parlamentar. A Câmara Municipal (CMPG) leu a solicitação nesta segunda-feira (31), durante a ‘Sessão Ordinária’ da Casa de Leis. Agora, na próxima quarta-feira (2), o Legislativo vota pela aceitação ou não do pedido.

A solicitação acontece por conta da recente decisão da Justiça, noticiada pelo Portal aRede em 27 de maio, onde a juíza Luciana Virmond Cesar, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Ponta Grossa, determinou o bloqueio de R$ 50 mil do vereador Felipe em ação proposta pelo Ministério Público. Na denúncia, cita suposta ‘rachadinha’ do parlamentar, bem como assédio moral e sexual contra ex-assessores.

De acordo com o documento apresentado por Geraldo e Josiane, “tal conduta é extremamente reprovável, e não condiz com a conduta e responsabilidade de um parlamentar. O assédio moral e sexual é um crime gravíssimo e repugnante. Além disso, o abuso de poder, usando do seu cargo para obter vantagens patrimoniais para si, fere diretamente o Regimento Interno dessa Casa de Leis”, explica o pedido de cassação.

Segundo Felipe, durante a ‘Sessão’ desta tarde de segunda, “nós não devemos fazer prejulgamento. Quantas denúncia já recebemos nesta Casa de Leis e vemos, no final, que são falsas. Em certas situação, é feito aproveitamento e prejulgamentos. Ainda tenho tempo de me defender, perante à Justiça. A Justiça não me condenou”, comentou sobre a solicitação dos vereadores.

Caso o pedido seja aceito pelo Legislativo, é aberta uma Comissão Parlamentar Processante (CPP) para investigar a situação do vereador Felipe Passos.

Assuntos semelhantes:

Defesa alega inocência de Passos em ação civil no MP.

Justiça determina o bloqueio de R$ 50 mil de Felipe Passos.

Ideia traz prazo para reparação de danos em vias de PG.