PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Polícia alerta sobre a prática do 'golpe do PIX' em Ponta Grossa

Ponta Grossa

10 de junho de 2021 12:02

Andre Bida


Relacionadas

Em PG, dono queima mato seco e termina com casa incendiada

Grupo Sucu&Plantas promove feira neste sábado em PG

Homem é preso após agredir esposa na região de Uvaranas

Jovem que estava desaparecido é encontrado morto em PG
PM encontra 56 pedras de crack com auxílio de cão farejador
Motorista fica ferido após bater contra um poste em PG
Polícia prende dois homens por furto no bairro Órfãs
Foto: reprodução
PUBLICIDADE

Um pintor de Ponta Grossa transferiu R$ 1 mil para a conta dos criminosos. O golpe chamou a atenção das autoridades.

Autoridades policiais locais alertam para a mais nova modalidade de estelionato praticado ao menos seis vezes em Ponta Grossa. Os criminosos se passam por pessoas interessadas em serviços de terceiros, relatam dificuldades em transferir o dinheiro e pedem ajuda da vítima para emprestar uma quantia de dinheiro, valor que seria devolvido na sequência, mas se trata de um golpe.

A última prática do 'golpe do PIX' aconteceu na última quarta-feira (9), onde a vítima, um pintor ponta-grossense transferiu R$ 1 mil para a conta dos criminosos, via PIX. Segundo a polícia, o estelionatário entra em contato com sua vítima, buscando contratar ela para que realize um serviço em sua fazenda. Na sequência, ele passa a localização de uma localidade rural em Ponta Grossa, mas que não é de sua posse.

Dias mais tarde, o criminoso retorna o contato para o início da obra na fazenda, mas pede uma 'ajuda' da vítima, solicitando que ela transfira uma quantia em dinheiro via PIX, pois seu aparelho celular está sem internet. Segundo o estelionatário, o valor será pago imediatamente quando ela, a vítima, chegue na sua fazenda.

Após o valor ser pago ao criminoso, a vítima se desloca até o local informado e descobre que se trata de um golpe, pois a fazenda pertence a outra pessoa que não solicitou o serviço. Segundo a polícia, seis pessoas já caíram neste golpe nos últimos dias em Ponta Grossa.

O advogado César Gasparetto orienta que sempre a pessoa se certifique antes de realizar o enviou do PIX.  'E em especial o número do DDD do telefone de contato.  Geralmente é de outros Estados. Em geral, é  de difícil ressarcimento apesar de ser identificado o recebedor do valor. Pois, os bancos alegam se tratar de mera relação entre as partes. Todavia,  é possível uma demanda judicial nos juizados especiais', esclarece..

PUBLICIDADE

Recomendados