PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Moradores de rua poderão passar a noite no Ginásio Zukão

Ponta Grossa

10 de junho de 2021 16:47

Da Redação


Relacionadas

Presidente da Faciap debate parcerias em visita a Acipg

CPI da Cidatec confirma oitivas para a próxima terça-feira

Registro Civil diz que PG tem 1.256 mortes pela covid

Todas as vacinas são seguras? Confira perguntas e respostas
PG registra mais 8 mortes pelo coronavírus
MP recebe representação sobre 'crise sanitária' em escolas
Nova interseção do ‘Sabará’ fica pronta até setembro
Ginásio fica localizado no bairro de Nova Rússia, em Ponta Grossa. Foto: Reprodução/Google Maps
PUBLICIDADE

Eles contarão com plantão de atendimento, resgate e encaminhamento. Os atendimentos iniciam a partir de amanhã (11)

Ponta Grossa também é conhecida pelas baixas temperaturas registradas, e quando está no clima frio é o momento que os casacos e cobertas começam a sair dos armários para aquecer o corpo. Durante  todo o ano e principalmente neste  período, a Prefeitura Municipal realiza doações de cobertores e agasalhos para aquecer  os moradores de rua. A partir de amanhã (11), a Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa (FASPG) disponibilizará um local para que estas pessoas passem a noite.

O Serviço Especializado em Abordagem Social, ligado a FASPG, está disponibilizando um telefone de plantão, onde os munícipes poderão entrar em contato caso encontrem alguém dormindo na rua, nas noites geladas da cidade. As chamadas devem ser feitas para o 42 98872-3820, os encaminhamentos serão pelo serviço ou livre demanda. O local destinado a receber as pessoas em situação de rua será o ginásio de esportes Zukão, rua General Rondon, 2-158, na Nova Rússia.

“Este telefone será exclusivo para o atendimento. É importante que a população esteja ciente da importância de não passar trotes, para que o serviço seja eficiente e preciso. Quando o munícipe entrar em contato, é necessário que seja informado, corretamente, o local que o cidadão está, desta maneira a equipe chegará mais rápido até a situação”, destaca a presidente da FASPG, Simone Kaminski. Assim que o plantonista receba a ligação uma equipe será deslocada para o atendimento, verificando as condições da pessoa e realizando encaminhamento para abrigo, quando necessário.

Ponta Grossa conta com aproximadamente 110 pessoas que residem nas ruas da cidade, estes poderão passar a noite no ginásio a partir das 20h, podendo ficar até às 8h do dia seguinte. As pessoas contarão com colchões, cobertores. “Vamos tomar todas medidas necessárias de higiene e distanciamento. Nossa intenção é fornecer um local seguro e quente para os que mais precisam neste momento”, explica Simone.

Sobre o Serviço Especializado em Abordagem Social

O Serviço Especializado em Abordagem Social é ofertado de forma continuada e programada, com a finalidade de assegurar trabalho social de abordagem e busca ativa que identifique, nos territórios, a incidência de situações de risco pessoal e social, por violação de direitos, como: trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, situação de rua, uso abusivo de crack e outras drogas, dentre outras. O público do serviço de abordagem são: crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos e famílias em situação de risco pessoal e social que utilizam os espaços públicos como forma de moradia e/ou sobrevivência.

 A Prefeitura também conta com outros serviços para o público em situação de rua, que é através do Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Creas Pop). Esta população pode procurar a equipe técnica próximo a rodoviária, rua Tobias Monteiro, 74 – Centro, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. “O atendimento é sempre visando atender a demanda das necessidades imediatas, como alimentação, que é oferecido o café da manhã e o lanche da tarde, e distribuído marmitex feita pelo Restaurante Popular, mas também demanda quanto a higiene, são distribuídos kits de higiene pessoal, para uso aqui no serviço, por exemplo”, explica a diretora do departamento de Proteção Social Especial, Thais Verillo.

 No Centro Pop os usuários também têm acesso a espaços de guarda de pertences e provisão de documentação civil. “Oferecemos atendimento e acompanhamento técnico para análise das demandas dos usuários, através de entrevista de escuta qualificada e orientação individual e em grupo. Articulamos e encaminhamos a outros serviços socioassistenciais e demais políticas públicas, com vistas a garantia de direitos da população em situação de rua”, completa a diretora. Hoje, são realizados uma média diária de 150 atendimentos no local.

Informações: Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados