PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Comissão notifica Rangel sobre votação de contas

Ponta Grossa

13 de julho de 2021 10:56

Da Redação


Relacionadas

Acidente deixa duas pessoas feridas em bairro de PG

Jovem arrisca manobra e cai de moto na região de Uvaranas

Caminhão pega fogo após ser atingido por raio em PG

Presidente da Sanepar visita estação em PG
Projeto oferece palestra do Outubro Rosa a empresas
PG recebe hoje maior grupo de samba raiz do Brasil
Polícia Civil apreende drogas em operação na Nova Rússia
Rangel foi notificado na manhã desta terça-feira (13) pelos vereadores Balansin e Chociai Foto:
PUBLICIDADE

Ex-prefeito de Ponta Grosa recebeu os vereadores Paulo Balansin e Filipe Chociai para assinar a notificação


O ex-prefeito Marcelo Rangel (PSDB), foi notificado na manhã desta terça-feira (13), sobre a inclusão de suas contas para análise na Câmara de Ponta Grossa. Os vereadores Paulo Balansin (PSD) e Filipe Chociai (PV), da Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização, entregaram-lhe a minuta do “Processo de Julgamento das Contas do Poder Executivo Municipal”. O tucano tem até 10 dias, a contar desta data, para apresentar sua defesa. A votação deve acontecer até o final do mês.

Em entrevista ao Portal aRede, na última sexta-feira (9), Rangel afirma estar absolutamente tranquilo em relação as suas contas. “Mão tivemos nenhum problema grave ou sério com as contas. Em uma Prefeitura, temos que ter responsabilidade. A cidade cresceu muito e, é claro, que umas questões ficaram apontadas, mas com ressalvas. Nunca teve um problema grave, de idoneidade. Isso, para mim, é o mais importante para a vida pública. Tenho absoluta tranquilidade quanto a isso’, ressalta.

Além das contas de Rangel, a Câmara também julgará as de Jocelito Canto, ex-prefeito de Ponta Grossa. Segundo Jocelito, que já apresentou a sua defesa para à Câmara, muitos documentos, segundo o Tribunal de Contas, não os recebeu. ‘Em função de que, depois que saí da Prefeitura, não fui eu que fiz a prestação de contas. Foi o governo do Péricles e muitos documentos não foram encontrados. Depois mudou o programa da Prefeitura e é difícil ter esses documentos”, explica, ao ressaltar que 'as minhas falhas são técnicas, erros formais, que, no meu ponto de vista, não mereciam ser reprovadas’.

Conforme o presidente da Comissão, Paulo Balansin, tudo será realizado no prazo legal e dentro da legalidade. A Câmara está fazendo tudo o que o Ministério Público está solicitando. Sobre as votações, ele comentou que ambas poderão acontecer no mesmo dia – sem uma data exata ainda. Apesar disso, segundo ele, caso o setor jurídico da Câmara entenda que elas devam acontecer em dias diferentes, Paulo seguirá a decisão.

PUBLICIDADE

Recomendados