PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara de PG deve abrir CPP para investigar Izaías

Ponta Grossa

19 de julho de 2021 17:25

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Veículo tomado em assalto em PG é recuperado

PG adota passaporte de vacina em eventos

Stocco deixa CPI do Transporte após recusa de vereadores

'CPI do Transporte' se reúne e recusa quebra de sigilos da VCG
Plano de saúde São Camilo oferece diferenciais aos clientes
Prefeitura mantém adicional de insalubridade de 40% na Saúde
Planalto Select Hotel promove encontro de motos
Comunicado aconteceu nesta segunda (19), na Casa de Leis. Foto: Luiz Cunha/CMPG
PUBLICIDADE

*atualização às 15h10, de 20/07/2021- Mirielle sobre abertura da CPP.

Vereador foi preso, na última sexta-feira (16), acusado de praticar violência doméstica contra a sua ex-esposa; ele foi liberado após pagar fiança

A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG), a pedido do vereador Izaías Salustiano (PSB), solicitará a abertura de uma Comissão Parlamentar Processante (CPP) para investigar os atos recentes de Izaías, que foi preso e acusado de violência doméstica contra a sua esposa Mirielle Antônia Costa, na última sexta-feira (16). O pedido será apresentado pelo parlamentar Filipe Chociai (PV), vice-presidente do Legislativo ponta-grossense e representante do Poder Executivo. O comunicado aconteceu na tarde desta segunda-feira (19), durante a ‘Sessão Ordinária’.

Após a solicitação ser protocolada, a proposta vai ao Plenário para ser aceita – ou não – pelos vereadores. Caso seja aprovada, é formada a ‘Comissão’ e os trabalhos de investigação dão início. Segundo a assessoria da CMPG, “a princípio, não há necessidade de afastamento ou convocação de suplente”, diz ao Portal aRede. Izaías foi preso e encaminhado para a 13ª Subdivisão Policial de Ponta Grossa (13ª SDP), porém foi liberado após pagar uma fiança de R$ 4,4 mil.

De acordo com a sua esposa, Mirielle, a ação criminal contra o marido dará continuidade e que não seria a primeira vez que ele a teria agredido. “Uma ocasião ele tentou me jogar da escada do escritório. Sofri agressões morais e humilhações”, disse na última sexta (16) ao Portal aRede. No mesmo dia, diversas lideranças se manifestaram, repudiando os atos do parlamentar ponta-grossense, entre elas o Partido Socialista Brasileiro (PSB) e a própria Câmara Municipal.

Segundo Izaías, durante a ‘Sessão Ordinária’, a abertura da CPP seria “para que esse parlamentar tenha possibilidade de produzir defesa, esclarecimentos, para dar uma resposta a comunidade, mas também ao Paraná e Brasil. É da minha índole que todos os fatos sejam esclarecidos. Sou veementemente contra qualquer tipo de violência”, explica ao afirmar que “nunca agredi a minha ex-esposa”.

Também na última sexta (16), uma das filhas do vereador relatou, via redes sociais, que “vivo com meus pais desde os três (anos), aproximadamente. Durante todo esse tempo, a situação é a seguinte: manipulação, abuso verbal, abuso psicológico e diversos episódios de violência, inclusive na presença de terceiros e família”, relatou Racliff Letícia.

Entenda o caso

O vereador ponta-grossense Izaías foi preso, na madrugada da última sexta (16), acusado de violência doméstica contra a ex-mulher, Mirielle Antônia Costa. O político foi preso em flagrante, encaminhado para a 13ª SDP e liberado sob o pagamento de fiança.

De acordo com as informações apuradas pela redação do Portal aRede, o parlamentar estava em uma chácara na região do Contorno, quando sua ex-esposa o teria flagrado com uma outra mulher. Diante do fato, Izaías teria agredido física e verbalmente a ex-companheira.

Delegado detalha prisão de vereador

O delegado da Polícia Civil, Fernando Jasinski, detalhou como tudo aconteceu. "Eles tiveram uma discussão e acabaram entrando em vias de fato. Ela sofreu lesões leves na região da boca. Diante deste contexto, que se aplica a Lei Maria da Penha, ele foi preso e na sequência arbitrado fiança. O valor foi pago e agora ele deverá responder em liberdade".

Jasinski afirma que o vereador relatou "algumas condutas relacionadas a convivente, que serão apuradas pela Polícia Civil".


* Atualização

Sobre a abertura da CPP por parte da Câmara Municipal, Mirielle afirmou ao Portal aRede que "meu posicionamento é extremamente favorável à abertura da CPP para investigar os atos recentes de Izaías, e, de que os fatos sejam realmente apurados conforme os princípios da administração pública. Meu desejo é de que a nossa Casa de Leis tenha presteza e celeridade na investigação, para que se apurem os fatos", explica.


Assuntos semelhantes:

Grupo repudia violência contra a mulher na Câmara de PG.

Em nota, vereadores repudiam atos de Izaías Salustiano.

Assessora de advogada se posicionam sobre Salustiano.

PUBLICIDADE

Recomendados