PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Homem mais velho do mundo pode ter vivido em PG

Ponta Grossa

21 de julho de 2021 11:05

Da Redação


Relacionadas

Seminário discute novo modelo de transporte para PG

Justiça derruba 36º aditivo no contrato do lixo em PG

PM apreende arma de homem morto em confronto na BR-376

PRF realiza instrução para militares em Ponta Grossa
Jovem é atropelada por moto na Siqueira Campos
App Vacina PG atualiza para pessoas com 30 e 31 anos
Executivo cede barracões do IBC para uso de indústrias
PUBLICIDADE

Os internautas se mobilizaram e muitos seguidores do Portal aRede saíram em busca de documentos que comprovariam que Polycarpo R. Borges seria o homem mais velho do mundo

Após publicação da matéria "Lápide encontrada no São José inquieta ponta-grossenses", as redes sociais ficaram inquietas e muitos seguidores do Portal aRede iniciaram uma mobilização em documentos e certidões para encontrar dados que comprovem que Polycarpo R. Borges era o homem mais velho do mundo e vivia em Ponta Grossa.

Poly, como era conhecido, nasceu em 1804 e foi sepultado no dia 16 de Março de 1927, no Cemitério Municipal do São José, região central da cidade. Sua lápide traz o seguinte texto: "Aqui dorme Polycarpo R. Borges (Poly) Nasc. A 5-8-1804 Fall. a 16 de Março de 1927. Com 123 anos, 7 mezes e 20 dias de idade. Saudades de sua Espoza Claudina Borges"

Intrigado com a publicação, o seguidor Nelson Quevedo trouxe o seguinte dado. "A pessoa que mais viveu no mundo que se tem registro foi uma francesa chamada Jeanne Louise Calment, que faleceu em 1997 com 122 anos e 164 dias (Podem pesquisar). Será mesmo que Polycarpo viveu mais?? Essa é a nossa curiosidade", questionou.

Marcelo Wisniewski, relatou a seguinte informação. "Encontrei seu registro de óbito no site Family Search, seção de registro civil 1852-1996, Ponta Grossa, página 116. Polycarpo Ribeiro Borges. No registro diz que morreu aos 124 anos".

Segundo a Certidão de óbito de Polycarpo R. Borges, escrito pelo médico Dr. JM de Paula Braga, a causa da morte de Poly foi arterioesclerose. Ele faleceu às 2h35 da madrugada em sua casa, localizada na Rua Ermelino de Leão, 52.

Confira a íntegra do documento:

 

 Certidão de óbito de Polycarpo R. Borges
Certidão de óbito de Polycarpo R. Borges | Foto: Helton Alexandre
 

“Aos dezesseis dias do mez de março de mil novecentos e vinte e sete, nesta cidade e comarca de Ponta Grossa, Estado do Paraná, compareceu em meo cartorio Adolpho Soares Ribas e (sem transcrição) do atestado do médico Dr. JM de Paula Braga declarou que hoje as duas horas e trinta e cinco minutos em domicilio nesta cidade a Rua Ermelino de Leão n.º 52, victima de arterioesclerose falleceu Polycarpo Ribeiro Borges, com cento e vinte e quatro anos de edade, cor branca, lavrador, natural deste Estado e residente nesta cidade, filiaçao o declarante ignora; que era casado em segundas nupcias com Claudina Borges; que deixou filhos do primeiro matrimonio; que deixou testamento; que o corpo vae ser sepultado no cemitério desta cidade; E para constar, lavrei este termo que sendo lido e achado conforme conmigo assigna o declarante. Official de registro e escrivão, Alfredo Santanna/ Adolpho Soares Ribas”


Repercussão

A matéria do Portal aRede foi produzida após um publicação feita por André Rosa, em sua conta no Facebook. Ele produziu um texto, junto com uma foto indagando que ‘talvez a mais curiosa lápide do cemitério central de PG. Quem será que foi esse homem? Provavelmente, nunca saberemos ao certo, mas dá pra especular’, diz trecho da publicação.

"Obrigado pela repercussão. Espero que histórias assim façam com que os ponta-grossenses valorizem mais o cemitério são José, que, em minha modesta opinião, representa o mais importante conjunto patrimonial histórico, arquitetônico, cultural de PG. Infelizmente, é depreciado e vandalizado. Uma forma disso mudar é as pessoas conhecerem melhor seus tesouros", relatou André Rosa sobre a publicação feita pelo Portal aRede.

PUBLICIDADE

Recomendados