PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara de PG discute natureza jurídica do CMT na segunda

Ponta Grossa

01 de agosto de 2021 19:03

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Instituto dos Óculos realiza promoções no mês do cliente

Após dois anos, PG retoma agenda de shows nacionais

Mulher cai de cara ao descer de maca de socorristas em PG

Mãe e filho são detidos por tráfico de drogas em Uvaranas
Idosa esfaqueia neto de 14 anos em Castro
PR libera aulas 100% presenciais em todas as escolas
Em PG, PRF recupera caminhão e detém suspeito de assalto
Debates da Câmara Municipal de Ponta Grossa iniciam às 14h. Foto: Luiz Lacerda/CMPG.
PUBLICIDADE

Projeto de lei visa a mudar o Conselho Municipal de Transportes para caráter consultivo e não mais deliberativo

A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) debaterá na próxima segunda-feira (2), em primeira discussão, a mudança da natureza jurídica do Conselho Municipal de Transportes (CMT). Com a nova proposta, ele passaria a ser somente consultivo. Além disso, a Casa de Leis votará o veto à Lei 13.989, a qual incluiu pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) no grupo prioritário de vacinação contra a covid-19. As conversas do Legislativo podem ser acompanhadas presencialmente ou por meio das redes sociais da CMPG, a partir das 14h.

Em discussão única, os parlamentares votarão o veto à Lei 13.989 da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG). Segundo o Poder Executivo, o “Município não tem poder sobre a definição dos grupos prioritários para a vacinação”, pois isso acontece por meio do Plano Nacional de Vacinação (PNI). Dessa forma, a PMPG não tem como cumprir o previsto na lei e incluir pessoas com TEA na prioridade de imunização.

Primeira discussão

Os vereadores também debaterão o Projeto de Lei (PL) 141/2021, de autoria da Prefeitura de Ponta Grossa, o qual altera a Lei nº 7.018, de 18/11/2002, mudando a natureza jurídica do CMT. De acordo com o PL, “o Conselho Municipal de Transportes não faz a gestão administrativa do contrato de transporte coletivo a qual, atualmente, compete à Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT)”. Dessa forma, a PMPG entende que o CMT deva ser somente consultivo, e não, também, deliberativo.

O PL 139/2021, também de autoria do Executivo, promove uma alteração na Lei nº 13.989, de 26/05/2021. A proposta atende uma solicitação da Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa (FASPG), onde ela pede um “simples ajuste a denominação e a fonte da entidade a vincular os recursos, de forma a retificar para ‘Associação Ministério Melhor Viver’ onde constou ‘Comunidade Terapêutica Melhor Viver’ junto a autorizativa”. Assim, o projeto adequa o nome da entidade cadastrada no Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS).

Por fim, mais dois projetos de lei serão debatidos em primeira discussão. O PL 107/2021, de autoria do vereador Julio Kuller (MDB), denomina de Jordão Inácio Vieira a Rua 12, do Residencial Jardim Royal, no bairro Neves. E o PL 129/2021, do parlamentar Edelmar Pimentel (PSB), denomina de Lodeval Santos Ribas a Rua 22, também do Residencial Jardim Royal, no bairro Neves.

PUBLICIDADE

Recomendados