PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Servidores realizam protesto no Pronto Socorro de PG

Ponta Grossa

01 de setembro de 2021 10:44

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Homem é morto a tiros dentro de casa em vila de PG

Mulher rende ladrão após roubo em PG; veja o vídeo

Idosa é atropelada por motociclista na Vila Estrela

Caminhão pega fogo e bloqueia rodovia em PG
PG discute exigência do passaporte da vacina
Samu abre vagas de emprego em Ponta Grossa
Jovem pega filho e se nega devolver à mãe em PG
PUBLICIDADE

Profissionais pedem pela manutenção do adicional de insalubridade em 40% até o fim da pandemia; Prefeitura decidiu retornar ao valor normal, de 20%

Servidores da Saúde de Ponta Grossa realizam, nesta manhã de quarta-feira (1º), um manifesto no Hospital Municipal Doutor Amadeu Puppi Pronto Socorro por conta do corte do adicional de insalubridade de 40%, anunciado pela Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) – o valor retornou para 20%. Os profissionais expuseram cartazes, fazendo críticas ao Poder Executivo Municipal, além de cruzes de madeiras em alguns locais. O manifesto foi anunciado pelo Grupo aRede na última terça-feira (31) – mais informações clicando aqui.

Com o apoio do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ponta Grossa (SindServ), os servidores colocaram cartazes com os seguintes dizeres: “PS pede socorro”; “Prefeita, que decepção”; “Prefeita Elizabeth, é este o agradecimento a nós, que enfrentamos a pandemia? Que decepção!”; “Elogios e Moção de Aplausos não pagam nossas contas”; entre outros. Cruzes de madeira também foram colocadas em alguns pontos do Pronto Socorro.

O adicional de insalubridade de 40% foi cortado pela PMPG, retornando a 20%. O valor a mais tinha sido repassado aos servidores da Saúde por conta da pandemia da covid-19, em razão de eles estarem na linha de frente no combate ao coronavírus. A volta a 20%, segundo a Prefeitura, seria efeito da diminuição de casos e mortes pela SarS-CoV-2, bem como o avanço da vacinação dos munícipes.

Apesar disso, o SindServ pede que o valor continue até o fim da pandemia, visto que ela ainda não acabou e novas variantes do vírus tem preocupado os cientistas. Por exemplo, a Delta, que já tem avançado no Rio de Janeiro, por exemplo. Mais informações sobre a situação acessando a notícia do Grupo aRede.

Manifestação

Além do ato desta manhã de quarta-feira (1º), o SindServ prepara manifestos nos Poderes Executivo e Legislativo, também nesta quarta-feira. Na Prefeitura, eles devem iniciar às 17h45, enquanto que na Câmara Municipal às 14h.


Assunto semelhante:

SindServ pede manutenção de adicional de 40% da pandemia.

PUBLICIDADE

Recomendados