PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

'PG Competitiva' mostra a força do setor imobiliário

Ponta Grossa

15 de setembro de 2021 10:00

Da Redação


Relacionadas

Homem é esfaqueado após briga em PG

Carga balança e caminhão tomba no Contorno Leste

Covid: PG tem mais três óbitos e atinge 52 mil infectados

Regional de PG receberá mais 32,9 mil doses de vacinas
Ciclista fica ferido após acidente da Visconde de Mauá
PG deve aplicar 10 mil vacinas contra a covid neste sábado
Jovem é preso com arma e drogas na região da Boa Vista
Nova edição da revista inclui as estatísticas que evidenciam a explosão no número de construções em Ponta Grossa. O material também traz entrevistas com representantes do setor e lideranças políticas Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Nova edição da revista inclui as estatísticas que evidenciam a explosão no número de construções em Ponta Grossa. O material também traz entrevistas com representantes do setor e lideranças políticas

A 11ª edição da revista ‘Ponta Grossa Competitiva’ traz um retrato do crescimento do setor imobiliário do município nesta última década. O conteúdo produzido pelo jornalista Fernando Rogala está encartado na edição especial do Jornal da Manhã desta quarta-feira (15), que destaca o aniversário de 198 anos da cidade. Este material inclui as principais estatísticas que evidenciam a explosão no número de construções e o atual cenário do ramo em meio à pandemia, além de explorar entrevistas com empresários, especialistas e lideranças vinculadas ao setor e ao poder público.

Recentemente, Ponta Grossa passou por um significativo processo de verticalização. Dados do Departamento de Urbanismo da Prefeitura apontam que, desde 2012, houve a liberação de 348 alvarás para construções com mais de 4 andares, ou seja, prédios e edifícios. Além disso, a cidade também recebeu prédios de 30 ou mais pavimentos. 

Outro aspecto abordado na revista é a ampliação do número de residências que atendem os mais diversos públicos, desde famílias de baixa renda até os condomínios fechados de alto padrão. Se em 2011 Ponta Grossa tinha 110 mil imóveis registrados, agora são mais de 166 mil. Mais de 6,6 milhões de m² foram construídos desde 2012 na cidade.

Todo esse processo é fruto de uma combinação de fatores. Em especial, é possível destacar a grande atração de investimentos industriais, que fez a economia da cidade crescer e atrair os olhares de muitas construtoras de outros estados e cidades paranaenses, que acreditaram no potencial de Ponta Grossa. Impulsionado pelo ‘Paraná Competitivo’, programa estadual que concede benefícios para a instalação de empresas, mais de 50 fábricas se instalaram na cidade desde 2011.

Outro termômetro da construção civil é a liberação de Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs), por parte do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), que englobam execuções de obras civis (casas, prédios, indústrias, entre outros) e serviços como avaliações, perícias e projetos. Somente neste ano, foram emitidas 1.072 ARTs em Ponta Grossa, entre janeiro e julho.  Proporcionalmente, é o segundo maior valor já registrado, apenas atrás do somado em 2020, com 1.993 no decorrer daquele ano. 


Município destaca importância do Plano Diretor

A ‘PG Competitiva’ deste ano também contém uma entrevista especial com a prefeita Elizabeth Schmidt. Na oportunidade, ela avaliou a economia pujante do município e elencou as principais estratégias visando um crescimento planejado.  “O adensamento da cidade tem sim consequências, mas o custo é muito mais baixo do que estender toda a infraestrutura até regiões mais distantes”, disse a chefe do Executivo. “O Plano Diretor e o Plano de Mobilidade foram pensados por isso, e nós temos uma política muito clara de gestão desse crescimento. A prioridade é sempre o coletivo”, explicou a prefeita.

PUBLICIDADE

Recomendados