PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

‘PG é uma cidade rara de encontrar’, diz Sanches Neto

Ponta Grossa

15 de setembro de 2021 15:24

Da Redação


Relacionadas

Jovem é vítima de afogamento em lagoa de PG

Carro pega fogo após falha mecânica na Souza Naves

Polícia Militar prende dupla acusada de estelionato em PG

Dupla provoca incêndio após confusão em bairro de PG
Homem é morto com oito tiros na Vila Romana, em PG
Motociclista é encaminhado ao PSM após grave acidente em PG
PCdoB de Ponta Grossa elege sua Direção Municipal
PUBLICIDADE

Miguel Sanches Neto lembra os diferenciais de Ponta Grossa e destaca o papel da universidade


As características da princesa dos Campos Gerais, bem como a importância da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) no desenvolvimento da cidade ponta-grossense, são destaques apontados pelo reitor da Instituição de Ensino Superior (IES), Miguel Sanches Neto, no aniversário de 198 anos de Ponta Grossa. Com quase dois séculos de vida, o Município é lembrado pelo escritor por conta de seus aspectos antigos, porém, voltados para a inovação. “Essa duplicidade é rara de encontrar. Não podemos perder esta dualidade”, reforça ao Grupo aRede.

No bate-papo, Miguel explica como é viver em Ponta Grossa – ele tem 56 anos e já vive há 28 aqui. “É um deslumbramento a cada dia. Eu gosto da história da cidade. Sempre estou descobrindo coisas notáveis nesta história. A paisagem é de uma beleza única, com a qual me vinculo. As riquezas naturais estão aí, para todos. E também me agrada esta cara de cidade pequena, embora seja um município de médio para grande porte”, comenta ao lembrar de sua hospitalidade.

Além disso, o reitor da UEPG relata o que faz da cidade ponta-grossense diferente dos demais municípios paranaenses. “Embora sejamos uma cidade moderna, industrial, guardamos tradições que nos encantam. A comida de boteco. O churrasco à moda antiga. As receitas passadas de geração a geração. É uma cidade antiga em seu apego a hábitos e voltada para a inovação, para a modernidade. Esta duplicidade é rara de encontrar. E dá um sentido humano para o progresso”, destaca Neto.

Ao Grupo aRede, Miguel também salienta a importância da universidade para o crescimento da cidade. Segundo ele, a partir do surgimento da instituição, a cidade se torna um polo educacional, assim, contribuindo ativamente no desenvolvimento de Ponta Grossa. “A universidade modifica a cultura e a economia da cidade, que passa a ser mais estratificada, com comércio e indústria diversificados e viáveis do ponto de vista dos recursos humanos.

Hospital universitário - instituição exerce papel relevante

Por fim, Miguel destaca a mudança no atendimento a saúde das pessoas com o Hospital Universitário (HU-UEPG) e o Hospital Universitário Materno Infantil (Humai-UEPG), ambos geridos pela instituição pública. “Os cursos de Enfermagem e Medicina mudaram a saúde dos Campos Gerais. Quando cheguei aqui (em Ponta Grossa), ouvi várias vezes pessoas me dizendo que o melhor médico da cidade era uma passagem de ônibus para Curitiba”, explica o reitor da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Clique na imagem acima e assista ao vídeo

PUBLICIDADE

Recomendados