PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

PG adota passaporte de vacina em eventos

Ponta Grossa

17 de setembro de 2021 20:46

Da Redação


Relacionadas

Presidente da Sanepar visita estação em PG

Projeto oferece palestra do Outubro Rosa a empresas

PG recebe hoje maior grupo de samba raiz do Brasil

Polícia Civil apreende drogas em operação na Nova Rússia
Jovem morto no bairro Boa Vista é identificado
Previsão de chuva adia provas de Velocidade na Terra do PR
ADM 2021 discute temas da administração moderna
Eventos com cobrança de ingresso devem exigir comprovação de vacinação completa ou teste de covid-19 negativo. Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Eventos com cobrança de ingresso devem exigir comprovação de vacinação com dose única/duas doses ou teste de covid-19 negativo de até dois dias

A partir de hoje, 17 de setembro, começa a valer em Ponta Grossa o decreto nº 19.439/2021, que prevê algumas flexibilizações nas medidas de enfrentamento a covid-19 no Município, em consonância com as determinações do Governo do Estado. Com o novo decreto, não há mais toque de recolher e restrição de horário para consumo e venda de bebida alcoólica, sendo mantido em 50% a capacidade de ocupação de público em estabelecimentos comerciais, culturais e de eventos. Além disso, eventos com cobrança de ingresso devem exigir comprovação de vacinação completa ou teste de covid-19 negativo.

O chamado passaporte de vacinação deve ser exigido por organizadores para entrada em eventos de natureza comercial nos quais ocorra a cobrança de ingresso, como reuniões, eventos, comemorações, assembleias, confraternizações, simpósios, seminários e congressos. Conforme o decreto, será exigida a apresentação da carteira de vacinação completa, constando dose única ou duas doses, conforme o esquema vacinal de cada fabricante. Na falta dessa comprovação, deve ser apresentado teste covid-19 negativo de no máximo dois dias.

As punições por irregularidades nas determinações seguirão vigentes, prevendo multa de R$ 10 mil aos flagrantes de descumprimento, além de multa de R$ 20 mil e a interdição do estabelecimento por sete dias para situações reincidentes, e multa individual de R$ 1 mil para cada infrator flagrado em festas clandestinas e aglomerações.

 

PUBLICIDADE

Recomendados