Câmara investiga irregularidades na Saúde de PG

Estado, por meio da Sesa, apontou diversas irregularidades no Pronto Socorro Municipal e na UPA Santana da cidade.

Parlamentares votaram a favor da abertura da Comissão Especial de Investigação (CEI).
Parlamentares votaram a favor da abertura da Comissão Especial de Investigação (CEI). -

Rodolpho Bowens

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Estado, por meio da Sesa, apontou diversas irregularidades no Pronto Socorro Municipal e na UPA Santana da cidade

A Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) aprovou, na última quarta-feira (22), a abertura de uma Comissão Especial de Investigação (CEI) para apurar a situação de irregularidades no Hospital Municipal Doutor Amadeu Puppi Pronto Socorro (PSM) e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santana – uma auditoria da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), por meio da 3ª Regional de Saúde, mostrou 20 anormalidades na estrutura e atendimento das unidades hospitalares.

O Requerimento nº 315/2021, de autoria da vereadora Joceméuri Corá Canto (PSC) – quem também apresentou um denuncia ao Ministério Público do Paraná (MPPR) sobre a situação, foi aprovada pelos parlamentares. Na justificativa do documento, ela cita que é “importante e necessário que a Câmara Municipal de Ponta Grossa, por intermédio da Comissão temporária a ser regularmente constituída, exerça em plenitude as suas prerrogativas de sentinela dos interesses da sociedade, objetivando esclarecer os fatos”.

A CEI será estruturada por cinco membros, que deverão ser apresentados na próxima segunda-feira (27) – os líderes das bancadas indicarão os escolhidos (caso isso não aconteça, os vereadores votarão quais serão os integrantes). Após o início dos trabalhos, a ‘Comissão’ terá 90 dias para realizar as suas obrigações. Caso os parlamentares entendam que sejam necessários mais dias de investigação, a CEI poderá ser prorrogada por mais 90 dias (no máximo).

Poder Executivo

Em entrevista para o Grupo aRede nesta quinta-feira (23), o vice-prefeito de Ponta Grossa, Saulo Vinícius Hladyszwski (PSD), se manifestou sobre a abertura da CEI. De acordo com ele, “os órgãos de fiscalização têm que fazer o seu papel, de fiscalizar. Então, tem que realmente ser feito. Acho extremamente válido que isso seja fiscalizado e fique do conhecimento de todos. E caso esteja havendo irregularidades, que elas sejam sanadas da melhor maneira possível. É isso que a gente sempre espera, a transparência do serviço público”, explicou ‘Capitão Saulo’.

Irregularidades

Conforme noticiado pelo Grupo aRede em 20 de setembro, a auditoria da 3ª Regional de Saúde, que teve duas fases (analítica e operativa), apresentou as seguintes situações: ausência de licença sanitárias do PSM e UPA Santana; ausência de alvará de localização de funcionamento; endereço complementar com duplicidade de Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES); diferença entre leitos cadastrados e auditados – existentes 67 e cadastrados 78; estrutura física precária, com presença de moço, infiltrações, móveis quebrados e com ferrugem; por exemplo – confira a notícia clicando aqui.