PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Reajuste da tarifa em PG deve ficar para novembro

Ponta Grossa

06 de outubro de 2021 08:54

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Mercado imobiliário deverá passar por mudanças em 2022

Sesa registra novas mortes e PG soma 5 óbitos por H3N2

Corregedoria arquiva denúncias contra vereador Geraldo Stocco

PG tem uma das maiores taxas de positivação de Covid no PR
PG abre nova etapa da vacinação pediátrica
UEPG adia retorno das aulas teóricas presenciais
Prefeitura coleta 4 toneladas de resíduos na Chapada
A Viação Campos Gerais (VCG) é atual responsável pelo transporte público de Ponta Grossa. Foto: Arquivo/aRede.
PUBLICIDADE

Apesar disso, presidente do ‘Conselho’ relata que restam documentos para que a análise seja completa

O Conselho Municipal de Transportes de Ponta Grossa (CMT) recebeu da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG), nesta terça-feira (5), a planilha com o estudo técnico para o reajuste na tarifa do transporte público da cidade. O documento foi criado pela Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT), a qual indicou um valor de R$ 8,35 para a passagem do ônibus - um aumento de 94% em relação ao valor atual, de R$ 4,30. A informação foi confirmada pelo presidente do CMT ao Grupo aRede, Elidio Carlos Curi de Macedo.

Apesar disso, o estudo técnico ainda não deve ser analisado pelo Conselho. Segundo Elidio, resta a documentação fiscal para que a verificação possa acontecer de maneira completa. Além disso, ele relata que isso deve acontecer na próxima quinta-feira (14), quando os novos membros do CMT se reúnem para eleger o novo presidente, bem como secretário do ‘Conselho’. Na ocasião, técnicos da AMTT também farão uma apresentação e sanarão dúvidas. A partir disso, o CMT terá 15 dias (prorrogáveis por mais 15), para analisar o possível aumento na tarifa do transporte público de Ponta Grossa, algo que não acontece desde 2019.

O cálculo tarifário da AMTT (disponível na íntegra clicando aqui) considera, por exemplo, custos operacionais como combustível, lubrificante, rodagem, peças e acessórios, serviços de terceiros relativos à manutenção, pessoal de tráfego, encargos sociais, uniformes, despesas com terminais, seguros, fundo de assistência sindical, custo de remuneração de diretoria, vida útil da frota e o Índice de Passageiros por Quilômetro (IPK).

Em 3 de setembro, a prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Silveira Schmidt (PSD), se manifestou contrariamente a quantia de R$ 8,35. Segundo ela, “não há a menor possibilidade de se chegar a esse valor”, bem como “uma tarifa nesse patamar tornaria o sistema inviável”, reforçou há época. O vereador Geraldo Stocco Filho (PSB) também comentou, em 3 de setembro, que a quantia é “completamente inviável e irreal”. Além disso, pediu que a líder do Poder Executivo vete o possível aumento.

Após a apresentação da CMT, é que o Poder Executivo, por meio da prefeita, definirá qual será o novo valor da tarifa do transporte público coletivo.

Novo CMT

Segundo o Decreto nº 19.460, de 27/09/2021, o CMT de Ponta Grossa ficou definido com os seguintes membros:

- Secretaria Municipal de Planejamento e Infraestrutura, Celso Augusto Sant’Anna;

- Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg), Amarildo Antonio Pramio;

- Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas Concessionárias do Serviço de Transporte Coletivo de Passageiros (Sintropas), Luiz Carlos de Oliveira;

- Empresa Concessionária do Serviço de Transporte Coletivo de Passageiros – Viação Campos Gerais (VCG), Gelson Forlin;

- Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Mário José Ornat;

- Ordem dos Advogados do Brasil de Ponta Grossa (OAB/PG), Wagner Ricardo Ferreira;

- Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Ponta Grossa (AEAPG), Osvaldo Thibes Chaves de Oliveira;

- Câmara de Dirigentes Lojistas de Ponta Grossa (CDL), Antonio Carlos de Mário;

- Associação dos Usuários do Transporte Coletivo de Ponta Grossa, Lusinete do Rocio dos Anjos Dorigon;

- Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Elidio Carlos Curi de Macedo;

- Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Ponta Grossa (AMTT), Romualdo Camargo.

PUBLICIDADE

Recomendados