PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Vereadores cobram Sanepar por situação da água de PG

Ponta Grossa

19 de outubro de 2021 17:19

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Projeto do Executivo quer aumentar taxas de PG em 17%

Doadores de medula terão isenção em concursos públicos

Ricardo Zampieri será candidato a deputado estadual em 2022

Serviços, indústria e comércio lideram na geração de vagas
Programa 'Remédio em Casa' chega a Ponta Grossa
Professores de PG defendem manutenção da TV Educativa
PG inicia trâmites para modernizar iluminação pública
Vereadores Joce Canto (PSC) e Julio Kuller (MDB) apresentaram projeto de lei. Foto: Luiz Lacerda/CMPG.
PUBLICIDADE

Na última ‘Sessão Ordinária’ da Câmara Municipal, parlamentares criticaram os serviços da concessionária paranaense

Os parlamentares de Ponta Grossa, Joceméuri Corá Canto (PSC) e Julio Francisco Schimanski Kuller (MDB), apresentaram o Projeto de Lei (PL) nº 289/2021 solicitando reforço na fiscalização da água de Ponta Grossa, que é entregue aos munícipes pela Concessionária de Saneamento do Paraná (Sanepar). O motivo da proposta se deve a atual situação da água ponta-grossense, que apresentou, em 15 de outubro, microcrustáceos nas torneiras das residências – mais informações clicando aqui.

De acordo com o PL, que promove alterações na Lei nº 13.762 de 07/07/2020, “a Secretaria Municipal de Meio Ambiente realizará bimestralmente a fiscalização de organolépticas, físico-químicas e microbiológicas nos serviços de abastecimento de água e esgoto” em Ponta Grossa. Ainda segundo os vereadores, a proposição tem como objetivo garantir a qualidade no serviço de abastecimento de água e esgoto da cidade.

Críticas

Na última ‘Sessão Ordinária’ da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG), de 18 de outubro, ambos os parlamentares criticaram a situação no Município. Joce Canto questionou como os microcrustáceos chegaram às casas dos munícipes. “Como eles surgiram? A culpa é da Sanepar e da Prefeitura. É isso que tem na água que nós consumimos”. Já para Kuller, “isso é um absurdo. Não confiamos mais na Sanepar. Não é possível que eles aceitem isso chegando aos consumidores”, ressaltou.

Por outro lado, o parlamentar líder do Governo Municipal na Casa de Leis, Filipe de Oliveira Chociai (PV), afirmou que o secretário do Meio Ambiente, Andre Luis Pitela, tem fiscalizado a Sanepar. As discussões podem ser assistidas na íntegra no vídeo abaixo:

MP abre inquérito

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 6ª Promotoria de Justiça de Ponta Grossa, que tem atribuição na área de defesa do consumidor, abriu um inquérito civil para investigar o caso dos microcrustáceos na água da cidade ponta-grossense. As informações são da assessoria de comunicação da instituição. A notícia publicada pelo Grupo aRede, com todos os detalhes, pode ser acessada aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados