PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

PG terá voos diários a partir de março de 2022 para Campinas

Ponta Grossa

19 de outubro de 2021 19:58

Fernando Rogala


Relacionadas

Plauto Miró reúne lideranças em PG para prestar contas

Beto Richa avalia cenário e admite possível candidatura

Ponta Grossa marca presença no Festival das Cataratas

Autor de atentado na Mesquita Imam Ali é preso em PG
Parceria com o Judiciário regularizará 5 mil lotes em PG
'Médicos de Rua' atende pessoas carentes em PG
PRF apreende grande quantidade de droga em PG
PUBLICIDADE

Azul retomará os voos comerciais em Ponta Grossa em dezembro, com a rota entre o aeroporto Sant'Ana e o aeroporto de Viracopos, em Campinas

A Azul confirmou, na manhã desta terça-feira (19), que irá retomar os voos em Ponta Grossa. A rota entre o aeroporto Sant’Ana, em Ponta Grossa, e o aeroporto de Viracopos, em Campinas, suspensa em março de 2020, devido à pandemia, voltará a ser operada no dia 21 de dezembro. Neste primeiro momento, os voos serão realizados três vezes na semana, nas segundas, quartas e sextas, mas a própria empresa aérea já confirmou que a partir de março de 2022, os voos para Ponta Grossa serão diários.

“Para nós é muito importante. A Azul ter anunciado esses voos significa, para nós, um momento muito especial, porque o aeroporto trabalhava com a Azul de forma constante, e uma operação positiva: tínhamos voos lotados e estaremos que isso voltasse a acontecer, e hoje a região volta a estar coberta com voos para Viracopos”, destacou o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, em live ao Portal aRede, na tarde desta terça, feita direto do aeroporto de Viracopos.

Sandro participou do encontro pela manhã, reafirmando que foi uma negociação do governo do Estado que viabilizou o retorno a Ponta Grossa e os novos destinos, lembrando o projeto Voe Paraná, que é o maior programa de aviação regional do país. “Hoje temos a maior cobertura da Azul do país. E a empresa está em expansão, há a negociação e possivelmente vai adquirir a Latam – estamos falando da maior empresa aérea em operação no País, fazendo cobertura com Ponta Grossa”, reafirmou.

José Loureiro, secretário municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, reforçou que o fato de ter voos comerciais ativos na cidade é um pedido de grandes empresas existentes, mas principalmente um diferencial na atração de novos investimentos. “Entre as primeiras perguntas que as indústrias que querem se instalar em Ponta Grossa é se tem aeroporto e para onde vão os voos. Então é um fato que pesa muito na decisão da empresa vir para a cidade. O fato de não ter voo comercial dificultava, então precisávamos dar esse primeiro passo”, diz. 

Além disso, o secretário reforça a relevância do aeroporto de Campinas, que é um grande 'hub', e também os benefícios de se pousar na cidade. “Hoje, de Campinas, é possível viajar para o mundo todo. E sabemos que do aeroporto Campinas tem translado que não é cobrado para a capital paulista”, lembrou Loureiro, explicando que o translado gratuito tem como destinos terminais rodoviários, aeroportos (Congonhas e Guarulhos) e outros pontos.

 

Passagens já estão à venda

As passagens já estão à venda. Em uma pesquisa feita pela reportagem, diretamente no site de vendas da Azul, para uma data de voo aleatória em meados de janeiro de 2022, foi possível ver que o preço da ida de Ponta Grossa para Campinas estava R$ 227,79, enquanto que a volta estava em R$ 238,45. Victor Hugo de Oliveira, superintendente aeroportuário, destaca os benefícios desses valores, que não chegam a R$ 470, sendo muito mais vantajoso em relação a ir para Curitiba (Aeroporto de São José dos Pinhais), diante da necessidade de gastar com combustível, pedágio e estacionamento (cerca de R$ 300) – e sem falar no tempo economizado.

 

Município negocia receber dois voos diários

De acordo com Victor Oliveira, para 2022, já há a negociação junto à Azul para que os voos não sejam apenas diários, mas também tenham uma frequência maior, de dois voos, com opções de voos ao amanhecer e início da noite. “Queremos ter dois voos diários, sendo um deles saindo pela madrugada, por volta das 5h ou 5h30, e voltar à noite, no mesmo dia, pela noite, e o avião pernoitar no aeroporto. Seria ótima opção para turismo e negócios, porque teria o dia todo para fazer conexão para outro lugar, e tem a opção de, no final do dia, estar voltando para sua cidade de destino”, frisa o superintendente aeroportuário.

 

Azul passa a ter 20 destinos no Paraná

Além de Ponta Grossa, outras três cidades voltam a receber os voos da empresa: Toledo (Oeste), Pato Branco (Sudoeste) e Guarapuava (Centro-Sul). Esses aeroportos também terão três voos semanais. Além de Ponta Grossa, Guarapuava e Toledo também terão voos para Campinas. Nesta última, foi realizada uma alteração da rota prévia, que conectava a cidade do Oeste paranaense a Curitiba. Já Pato Branco terá conexão com a Capital (CWB).

Além dessas rotas, novas linhas foram confirmadas e serão inauguradas ao longo de 2022. As onze cidades que passam a integrar a malha da companhia aérea são Guaíra (Oeste), Paranavaí (Noroeste), Francisco Beltrão (Sudoeste), Cornélio Procópio (Norte), União da Vitória (Sul), Cianorte (Noroeste), Campo Mourão (Centro-Oeste), Telêmaco Borba (Campos Gerais), Arapongas (Norte) e Apucarana (Vale do Ivaí), todas com aviões Cessna da sub-regional Azul Conecta, além de Umuarama (Noroeste), com aviões ATR. Os novos voos se somam a outros cinco municípios (Curitiba, Foz do Iguaçu, Cascavel, Londrina e Maringá), totalizando 20 cidades contempladas, um recorde da empresa.

"As novas linhas são um salto na logística e na infraestrutura do Paraná. Com melhores condições de deslocamento, mais empresários terão interesse em abrir negócios no nosso Estado, gerando mais emprego e renda para os paranaenses. Estamos construindo o maior programa de aviação regional do País, conectando cidades de médio porte a qualquer canto do mundo e a Azul é parceira nessa iniciativa", disse o governador Ratinho Junior

“Estamos muito felizes em poder anunciar o retorno de quatro destinos que operávamos antes da pandemia e que ansiavam por esta retomada de nossos voos. Faremos isso já em dezembro, mas, para que possamos oferecer um serviço cada vez melhor, contamos com as autoridades locais na implementação de instrumentos essenciais para a regularidade das nossas frequências. Além disso, apresentamos ao estado nossa intenção de ampliar os destinos no Paraná, principalmente com a nossa empresa sub-regional Azul Conecta, ao longo de 2022. Se concretizado, este plano deixará o estado paranaense extremamente conectado e, ao mesmo tempo, reforçará a vocação regional da Azul e consolidará Curitiba como um importante centro de conexões da empresa”, destaca John Rodgerson, presidente da Azul. 

PUBLICIDADE

Recomendados