PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Professor de PG é reincidente em casos de assédio

Ponta Grossa

20 de outubro de 2021 15:34

Leticia Antunes


Relacionadas

Motorista é ejetado de veículo em acidente na BR-376

Ultrapack oferece opções de decoração para festas natalinas

'Treme Terra Race' movimenta mais de mil pessoas em PG

Festa com menores de idade é encerrada em Ponta Grossa
Quadrilha espalha terror em bairro de Ponta Grossa
Grave acidente mobiliza equipes de socorro na BR-373
Jovem desacata PM e vai parar na delegacia de Ponta Grossa
Segundo apurações, não é o primeiro caso envolvendo o educador Foto: Igor Rosa/aRede
PUBLICIDADE

“O tratamento em que ele tinha com as meninas era diferente, em algumas situações ele convidava para saírem para shoppings da cidade”, relatou o responsável pela instituição


O caso de assédio sexual envolvendo um professor da cidade de Ponta Grossa chocou a comunidade escolar. Segundo apurações feitas pela equipe de reportagem do Grupo aRede, não é o primeiro caso envolvendo o educador. O Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) deverá instaurar um inquérito para apurar essas e outras acusações envolvendo o educador.

Em entrevista exclusiva ao portal aRede e ao Jornal da Manhã, nesta quarta-feira (20), o diretor da Escola Cívico-Militar Frei Doroteu, Roger Andrade, foi categórico ao afirmar que o caso já está sendo apurado pelas autoridades competentes. Roger comenta também que “a escola fez uma ata para documentar as denúncias, acionou equipes da Policia Militar e os pais da aluna assim que tomou conhecimento do caso". 

Segundo o responsável pela instituição, além da denúncia de assédio, outras alunas teriam informado atitudes evasivas do professor. “O tratamento em que ele tinha com as meninas era diferente, em algumas situações ele convidava para saírem para shoppings da cidade”.

Por conta de episódios semelhantes a estes que envolvem o professor, a direção tomou atitudes para garantir a segurança dos alunos “Nós tivemos conhecimento de outros episódios passados em que envolviam o professor, e optamos em direcionar suas aulas apenas em salas que as câmeras de segurança funcionassem, essas imagens já foram repassadas e estão sendo analisadas pelas autoridades”. 

O professor teria ido até a instituição na tarde da terça-feira (18) e se deparou com protestos que partiram dos alunos e optou em não dar aula “ele comunicou a direção da escola que iria até o Núcleo de Educação para deixar essas aulas, mas oficialmente ainda não recebi um retorno, hoje ele não apareceu na instituição", finalizou Roger.


MATÉRIA SEMELHANTES

Escola de PG abre sindicância para apurar assédio;

Escola de PG tem assédio e onda de protestos;

PUBLICIDADE

Recomendados