PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

CMT inicia análise da tarifa do ônibus de PG nesta quinta

Ponta Grossa

20 de outubro de 2021 17:16

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Acidente com carrinho de rolimã deixa três feridos em PG

Incêndio na Vila Palmeirinha mobiliza equipes de socorro

PG lança edital do sandbox regulatório para a inovação

Prefeitura inicia Plano Diretor de Tecnologia da Informação
Semana de Qualificação Profissional começa amanhã
Motociclista fica gravemente ferido após acidente na BR-376
Apla homenageia Ponta Grossa na Estação Saudade
Reajuste na tarifa de Ponta Grossa não acontece desde 2019. Foto: Arquivo/aRede.
PUBLICIDADE

Conselho tem 15 dias para estudar a tarifa técnica apresentada pela AMTT; valor pode chegar a R$ 8,35

O Conselho Municipal de Transportes (CMT) de Ponta Grossa inicia de forma oficial, nesta quinta-feira (21), a partir das 13h, a análise da tarifa técnica do transporte público coletivo da cidade. A Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) apresentou estudo indicando que a passagem do ônibus deveria ser de R$ 8,35 – atualmente é de R$ 4,30. O encontro entre os membros do ‘Grupo’ acontecerá na Secretaria Municipal de Infraestrutura e Planejamento (SMIP), na sede da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG).

Segundo o presidente do CMT, Elidio Carlos Curi de Macedo, “amanhã nós vamos ter uma reunião para começar esses estudos da planilha e documentação para chegar, o quanto antes, a uma conclusão. Amanhã, começamos esses trabalhos oficialmente”, disse ao Grupo aRede. O último reajuste na tarifa do transporte público coletivo de Ponta Grossa foi em 2019. Sobre a possibilidade do novo aumento, a prefeita da cidade, Elizabeth Silveira Schmidt (PSD), já se posicionou contrária ao valor de R$ 8,35.

“Não há a menor possibilidade de se chegar a esse valor. Uma tarifa nesse patamar tornaria o sistema inviável”, ressaltou. Caso o valor se concretize, será um aumento de 94% na passagem do ônibus. O cálculo tarifário da AMTT considera, por exemplo, custos operacionais como combustível, lubrificante, rodagem, peças e acessórios, serviços de terceiros relativos à manutenção, pessoal de tráfego e o Índice de Passageiros por Quilômetro (IPK).

Agora, o CMT tem 15 dias para analisar o valor técnico e apresentar uma tarifa ao Poder Executivo. Após, a prefeita definirá, por meio de decreto, o reajuste na passagem do serviço público no Município ponta-grossense. Recentemente, os novos membros do ‘Conselho’ foram definidos por meio do Decreto nº 19.460 – saiba quais são eles clicando aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados