PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Josi afirma que há degradação e desequilíbrio ambiental em PG

Ponta Grossa

20 de outubro de 2021 18:58

Rodolpho Bowens


Relacionadas

MP investigará vacinas irregulares em PG e Ipiranga

De pichação de muro à campanha de marketing

Funcionários da VCG anunciam nova greve no transporte

Santa Casa realiza 1ª Passeio Ciclístico do Bem em PG
Adesão à iniciativa 'Nota PG' encerra nesta terça-feira
Carreta da Alegria retorna para alegrar os ponta-grossenses
Prefeitura inicia obras em 16 trechos de vias em Uvaranas
Vereadora da cidade de Ponta Grossa, Josiane Schade Kieras (PSOL). Foto: Luiz Lacerda/CMPG.
PUBLICIDADE

Parlamentar lembrou dos microcrustáceos na água da cidade ponta-grossense

A co-vereadora do Mandato Coletivo do PSOL da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) usou a Tribuna, nesta quarta-feira (20), para denunciar a degradação e consequente desequilíbrio ambiental na cidade de Ponta Grossa - o que pode ocasionar problemas como a presença dos microcrustáceos na água.

De acordo com Josiane Schade Kieras, “é inegável que a Sanepar foi negligente em relação a essa questão, por não ter conseguido controlar a presença destes animais na água. No entanto, é preciso destacar que a chegada dos microcrustáceos nas torneiras dos ponta-grossenses é um indicador de desequilíbrio ambiental ocasionado pela degradação da bacia do rio Pitangui", alegou.

A co-vereadora também destacou que é preciso fiscalização e políticas públicas que garantam a preservação ambiental, evitando o desequilíbrio ecológico. Segundo ela, “diversos estudos vêm comprovando os danos causados pela contaminação da água por agrotóxicos, que vem prejudicando a vida aquática do Alagados. Temos que analisar a origem do problema, que se inicia com a falta de investimento em fiscalização, e de políticas públicas para a preservação do manancial de água que abastece nosso município", concluiu.

MP abre inquérito

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 6ª Promotoria de Justiça de Ponta Grossa, que tem atribuição na área de defesa do consumidor, abriu um inquérito civil para investigar o caso dos microcrustáceos na água da cidade ponta-grossense. As informações são da assessoria de comunicação da instituição. A notícia publicada pelo Grupo aRede, com todos os detalhes, pode ser acessada aqui.

Com informações: Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados