PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Geraldo Stocco aciona MP pela quebra de sigilo fiscal da VCG

Ponta Grossa

27 de outubro de 2021 17:26

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Plauto Miró reúne lideranças em PG para prestar contas

Beto Richa avalia cenário e admite possível candidatura

Ponta Grossa marca presença no Festival das Cataratas

Autor de atentado na Mesquita Imam Ali é preso em PG
Parceria com o Judiciário regularizará 5 mil lotes em PG
'Médicos de Rua' atende pessoas carentes em PG
PRF apreende grande quantidade de droga em PG
Vereador da cidade de Ponta Grossa, Geraldo Stocco Filho (PSB). Foto: Luiz Lacerda/CMPG.
PUBLICIDADE

Parlamentar afirmou que “não podemos acreditar que a empresa não possui dinheiro para pagar seus funcionários”

Nesta quarta-feira (27), o vereador Geraldo Stocco Filho (PSB) protocolou um ofício junto ao Ministério Público (MP) de Ponta Grossa, pedindo pela quebra do sigilo fiscal das contas da Viação Campos Gerais (VCG) e de seus sócios.

Durante a ‘Sessão Ordinária’ desta quarta-feira, na Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG), o parlamentar declarou ser inadmissível que a concessionária não mantenha os pagamentos dos funcionários em dia. “Os ônibus estão lotados, o comércio ativo, escolas e algumas faculdades voltaram às aulas presenciais, então não podemos acreditar que a empresa não possui dinheiro para pagar seus funcionários”, disse Stocco.

“Nosso mandato saiu da CPI da VCG, mas nós continuamos trabalhando. Entramos em contato com professores e especialistas da área para compreendermos melhor a situação. Estamos acionando o MP com toda a documentação coletada durante a CPI. Não podemos aceitar isso.”, completou. 

Parlamentar deixou a CPI por divergências

Geraldo deixou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte no último mês. Após divergências com demais membros, pelo pedido da quebra de sigilo fiscal da concessionária - defendida por Stocco -, o parlamentar optou por deixar as investigações. O vereador foi autor do pedido de abertura da ‘Comissão’.

Outro lado

O Grupo aRede entrou em contato com a Viação Campos Gerais para saber o seu posicionamento sobre o tema. Segundo a sua assessoria, “a empresa não tomou conhecimento nem do pedido e nem das razões do pedido. Então, a VCG não vai se manifestar”.

Com informações: Assessoria de Imprensa.


Assunto semelhante:

'CPI do Transporte' apresentará relatório final em novembro.

PUBLICIDADE

Recomendados