PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

‘CEI da Saúde’ inicia oitivas com auditores do Estado do Paraná

Ponta Grossa

27 de outubro de 2021 19:53

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Projeto Médicos de Rua atende pessoas em situação de rua

PRF apreende grande quantidade de droga em PG

Projeto de lei prevê multa para o consumo de drogas nas ruas

Empresário de PG lança livro sobre a ‘Operação Saturno’
Câmera flagra autor de atentado à Mesquita Imam Ali
Empresa inova e oferece box de armazenamento em PG
Colégio terá homenagem à professora vítima de feminicídio
Vereador e presidente da 'Comissão', Filipe de Oliveira Chociai (PV). Foto: Mateus Pitela/aRede.
PUBLICIDADE

Ao todo, 12 pessoas deverão ser ouvidas pelos vereadores; ao final, membros esperam apresentar soluções ao Executivo

A Comissão Especial de Investigação (CEI) da Saúde, organizada pela Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG), iniciará suas oitivas nesta quinta-feira (28), a partir das 13h30. O ‘Grupo’ investigará a situação da Saúde ponta-grossense, especificamente a Auditoria nº 004/2021, do Estado do Paraná, que encontrou 20 irregularidades no Hospital Municipal Doutor Amadeu Puppi Pronto Socorro (PSM) e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santana. E para explicar como tem sido os trabalhos da ‘Comissão’, o vereador e presidente da ‘CEI’, Filipe de Oliveira Chociai (PV), conversou com o Grupo aRede nesta quarta-feira (27).

Segundo o parlamentar, as primeiras pessoas que serão ouvidas pela ‘CEI da Saúde’ são os auditores da 3ª Regional de Saúde: às 13h30, Maurício Berttinardi; às 14h30, Claudia Mendes Soares Zaparoli; e às 15h30, Ana Paula Magalhães de Abreu Giacomo. As indagações dos membros da ‘Comissão’ poderão ser acompanhadas por meio das redes sociais do Poder Legislativo. Além de Chociai, fazem parte Divonsir Pereira Antunes (PSD), Edelmar José Pimentel (PSB) - relator, Jairton Nicoluzzi (MDB) e Joceméuri Corá Canto (PSC).

Ao todo, 12 pessoas deverão ser ouvidas – em 4 de novembro, diretores técnicos e gestores do Pronto Socorro, e em 9 de novembro, representantes da UPA Santana. Além disso, existe a possibilidade de o presidente da Fundação Municipal de Saúde de Ponta Grossa (FMS), Rodrigo Daniel Manjabosco, e o líder da 3ª Regional de Saúde, Robson Xavier da Silva, serem escutados pela ‘CEI da Saúde’.

Para o parlamentar, “esperamos que ao fim (das atividades), possamos trazer sugestões e levar ao Poder Executivo esse relatório final, para que possamos, dentro das limitações, das possibilidades do Município, fazer esses atendimentos”, diz Chociai ao se referir sobre as possíveis melhoras que podem ocorrer na Saúde de Ponta Grossa.

Trabalho pode ter influência?

Filipe, que é o líder do Governo Municipal no Poder Legislativo, foi questionado pelo Grupo aRede se isso não poderia atrapalhar seus trabalhos na ‘Comissão’, visto que ele investigará a Saúde do governo que representa. “Antes de ser líder e compor a base da prefeita Elizabeth Silveira Schmidt (PSD), eu e outros vereadores somos vereadores. Nossa função primordial é fiscalizar e legislar. Neste momento, não existe situação, oposição. Nós precisamos fazer ao o que nos propomos. Estou bem tranquilo quanto a isso”, relatou.

Por fim, o parlamentar reforçou às necessidades que a Saúde de Ponta Grossa e destacou que é necessário pensar no pós-pandemia. “Estamos neste trabalho, buscando fazer esse levantamento, os apontamentos, sem críticas políticas, mas com a finalidade de fazer esses apontamentos e contribuir nesse processo do debate, da prestação de serviço público. Precisamos pensar no pós-pandemia e o que deverá ser feito para a gente poder universalizar ainda mais esse sistema”, conclui o vereador ponta-grossense.

A entrevista pode ser assistida na íntegra abaixo:

Assunto semelhante:

'CEI da Saúde' se reúne e define passos para investigação.

PUBLICIDADE

Recomendados