PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Beto Richa avalia cenário e admite possível candidatura

Ponta Grossa

03 de dezembro de 2021 20:48

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Urgente: Grupo invade casa e mata homem a tiros

Paciente revoltado ameaça funcionários de UBS em PG

SindServ se reúne com prefeito e faz pedidos à saúde de PG

TCE faz recomendações a PG para melhorar controle de obras
PG libera consulta de agendamento de vacinas às crianças
Ex-vereador Nereu Malaquias é internado após sofrer infarto
Em PG, jovem alvejado por tiros morre em hospital
Ex-governador do Estado do Paraná, Beto Richa (PSDB). Foto: André Bida/aRede.
PUBLICIDADE

Ex-governador do Paraná participou do quadro ‘Política na Rede’ e adiantou a possibilidade de ser deputado federal

O ex-governador do Estado do Paraná, Carlos Alberto Richa (PSDB), mais conhecido como ‘Beto Richa’, participou nesta sexta-feira (3), do sétimo programa do ‘Política na Rede’. Em entrevista para o jornalista Afonso Verner, o também ex-prefeito da cidade de Curitiba adiantou que tem avaliado os cenários políticos e que estuda uma pré-candidatura a deputado federal. Ele cumpriu agenda na cidade de Ponta Grossa, na Rádio Clube FM, e conversou com algumas lideranças políticas.

No início da conversa, ele lembrou que ficou isolado, nos últimos anos, por conta dos acontecimentos de 2018 - ele foi preso, em 11 de setembro, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Beto foi alvo de duas operações: uma do Ministério Público do Estado do Paraná (MP/PR); e outra da Polícia Federal (PF). Ele explicou que ficou em silêncio “para ficar em paz”. “Violência que eu e minha família fomos submetidos às vésperas da eleição de 2018”. Além disso, citou que ele e sua mulher foram “sequestrados” durante a operação.

Na sequência, Beto Richa afirmou que “sempre foi um político muito acessível” e citou algumas realizações de quando era governador do Paraná. Explicou que não deseja apagar esse “legado” e destacou que, neste retorno aos holofotes, tem conversado com a sua família, pois eles estariam “magoados” com tudo o que aconteceu nos últimos anos.

Ainda em conversa exclusiva com o Portal aRede, o ex-governador do Estado do Paraná foi questionado sobre a polarização que existe na política brasileira, onde o “ódio e a intolerância” têm aumentado. “Eu sou democrático e procuro convencer as pessoas com argumentos e não xingando, destratando, desmerecendo, atacando a honra das pessoas. Isso não leva a nada”, salientou.

Por fim, lembrou que ainda é cedo para avaliar a sua pré-candidatura como deputado federal e pediu “muita cautela”. Essa decisão, segundo Beto Richa, deve sair somente em março do ano que vem. Ao final da entrevista, já em tom de candidatura, pediu para que os paranaenses que confiaram em seu trabalho, continuem acreditando e concluiu: “Eu e minha família fomos assim, de forma rasteira, sórdida, injustiçados”, finalizou o ex-governador. A entrevista está disponível na íntegra clicando aqui.

PSDB do Paraná

Beto Richa também foi questionado sobre a representatividade do Partido da Social Democracia Brasileira no Estado do Paraná. De acordo com ele, a sigla “enfraqueceu bastante”. Entretanto, falou que novas pessoas têm se filiado ao PSDB para disputar as próximas eleições e que o “Partido está se fortalecendo”. Além disso, ressaltou que não pretende sair da sigla e comentou sobre as prévias do Partido, que escolheu João Doria como pré-candidato à presidência do Brasil.

PUBLICIDADE

Recomendados