PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

FASPG realiza acolhimento para indígenas vulneráveis

Ponta Grossa

15 de janeiro de 2022 00:15

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Ocupação hoteleira cresce em 2021 e média supera 50%

Homens invadem residência e disparam contra casal em PG

PG aplica dose de reforço neste sábado

Exército busca áreas em PG para novo investimento
Fábrica dos Sonhos realiza procedimentos estéticos em PG
Joliepop é destaque no ramo de maquiagens e afins em PG
Identificado homem morto à luz do dia em vila de PG
Indígenas da cidade de Cândido de Abreu foram atendidos pelas assistentes sociais de Ponta Grossa. Foto: Divulgação/PMPG.
PUBLICIDADE

Ação aconteceu ao lado da Rodoviária Intermunicipal de Ponta Grossa, na última sexta-feira (14)

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG), por meio da Fundação de Assistência Social (FASPG), deu início na tarde da última sexta-feira (14), a uma abordagem a população indígena, com encaminhamento à casa de passagem. A abordagem ocorreu próximo à Rodoviária Intermunicipal de Ponta Grossa, junto aos dois grupos indígenas instalados às margens da Avenida João Manoel dos Santos Ribas. A ação consiste em retirá-los da situação de vulnerabilidade em que se encontram e encaminhá-los para um local mais adequado temporariamente, no período em que estiverem na cidade, para que as famílias possam se instalar com maior comodidade.

Para viabilizar o encaminhamento, a FASPG providenciou um micro-ônibus que transportou o grupo, com indígenas naturais do Município de Cândido de Abreu, juntamente com todos os seus utensílios, para a Casa de Passagem, localizada no cruzamento entre as Ruas Luís Copla e Gov. Bento Munhoz da Rocha Neto, no Jardim Carvalho. As instalações contam com quartos, armários para roupas e alimentos, cozinha e produtos de limpeza, fornecidos pela Fundação de Assistência Social.

Ainda há outro grupo de indígenas que permanece instalado nas proximidades da Rodoviária de Ponta Grossa. Eles são naturais do Município de Manoel Ribas e devem ser recebidos na Casa do Indígena da cidade de Irati, de acordo com a Funai. A Fundação de Assistência Social informa que, por conta da alta no número de casos da covid-19, não foi possível alocar os indígenas de ambas aldeias neste momento.

De acordo com a presidente da Fundação de Assistência Social de Ponta Grossa, Vinya Mara Anderes Dzievieski Oliveira, o atendimento à população indígena será fundamental para que eles tenham melhores condições de vida. “Os grupos indígenas que nós estamos atendendo no momento vêm de municípios menores na região. Como eles vivem do comércio de seus artesanatos, é natural que eles se desloquem para Ponta Grossa. Agora, eles possuem um local de apoio onde podem pernoitar e fazer suas refeições, garantindo-lhes o direito a uma permanência mais segura em nossa cidade “, destaca.

Indígenas possuem passagens de ônibus à disposição

Além do acolhimento, o Serviço de Abordagem Social disponibilizará passagens de ônibus para aqueles que desejam se deslocar para outro município. “A FASPG tem um contrato com a Princesa dos Campos, através do qual é disponibilizada uma passagem de ônibus, para que o indígena retorne ao seu município de origem ou siga para outra cidade, quando necessário", enfatiza Thais Verillo, assistente social da FASPG.

Com informações: Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados