PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Com doença rara, Júlia é a 1ª criança vacinada em PG

Ponta Grossa

21 de janeiro de 2022 10:49

Igor Rosa


Relacionadas

Sesc promove evento para incentivar atividades físicas

PG luta por atendimento especializado em fibromialgia

Prof. Gadini avalia indicação para ser vice de Angela

Campos Gerais representa o Paraná em Festival de Robótica
Polícia descarta assassinato de casal no Alagados
Docentes da UEPG ressaltam importância dos pedagogos
Alunos aprendem sobre Parque Nacional dos Campos Gerais
PUBLICIDADE

A pequena Júlia tem apenas 7 anos e foi a primeira criança ponta-grossense a receber a dose contra covid-19

Vestida de 'Mulher Maravilha, Júlia Moro Deldoto, de 7 anos, foi a primeira criança a ser imunizada contra a covid-19 em Ponta Grossa. A menina tem uma condição rara causada por uma combinação de quatro defeitos cardíacos presentes no nascimento. A Tetralogia de Fallot causa fluxo de sangue pobre em oxigênio para fora do coração e para o resto do corpo. A garota recebeu a dose da vacina pediátrica na manhã desta sexta-feira (210, no Centro de Convenções do Avivamento, em Oficinas. O ato simbólico marca o início da imunização infantil na cidade. 

Juliene Deldoto, mãe da Júlia, relatou ao Portal aRede os desafios enfrentados durante este período de pandemia. "Ser pai e mãe já traz medo e, com a pandemia, por ela ser de grupo de risco, ficamos ainda mais preocupados. Ela tem uma cardiopatia congênita grave, mas graças a Deus conseguimos passar bem até aqui. Nós nos cuidamos muito" disse a mulher. "A vacina nos dá um respiro, um alívio, uma esperança de que a Júlia esteja protegida e que nada de mal aconteça", complementa.  

A dosagem do imunizante é de 2 ml. No momento da aplicação, A 'pequena heroína' ficou com um pouco de medo, mas deixou o recado para todas as crianças. "Venham tomar vacina pra gente ficar bem e com saúde", convidou Júlia. O pai da menina foi enfático em dizer que foi buscar orientações médicas por conta do problema cardíaco. Todos os profissionais deram a mesma resposta: "Leve ela vacinar. Ela vai estar melhor vacinada do que correndo risco", disse. 

O imunizante infantil possui um frasco com tampa de outra cor, para diferenciar da vacina adulta. Seguindo a orientação do Ministério da Saúde, todas as crianças devem ficar por aproximadamente 20 minutos no local de vacinação para acompanhamento da equipe de enfermagem. Cerca de 2.700 crianças devem ser imunizadas com a primeira dose até às 20h desta sexta-feira (21).

"O sistema de pré-cadastro é fundamental para que a Fundação de Saúde de Ponta Grossa possa ter uma ideia da quantidade de crianças em cada público, fazer a distribuição das doses e avançar no processo de vacinação", disse Rodrigo Manjabosco, responsável pela Saúde no município. "Após  o cadastro, visualizem os chamamentos no site da Prefeitura. No sistema, se seu filho for chamado, estará o horário e o local da vacinação", finalizou. 

PUBLICIDADE

Recomendados