PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Rapaz nega ser autor do homicídio na Palmeirinha

Ponta Grossa

26 de janeiro de 2022 19:20

Da Redação


Relacionadas

ASPP oferta a melhor estrutura ao servidor público do PR

Observatório Astronômico da UEPG terá noite com as estrelas

Faciloc inaugura loja ofertando soluções ao construtor de PG

Agência oferta 500 vagas de emprego nesta segunda
Elizabeth e Ratinho anunciam pacote de obras em PG
PG alerta sobre golpe para usuários do Auxílio Brasil
Prefeitura realiza reparo em ponte no Distrito de Itaiacoca
PUBLICIDADE

O crime chocou os moradores da cidade. A vítima estava na mureta de proteção do viaduto do trem quando foi executada a tiros

Em vídeo endereçado ao jornalismo do Portal aRede, no fim da tarde desta quarta-feira (26), Carlos Alexandre Ribeiro negou envolvimento na morte de Giovani Palhano, de 47 anos, ocorrida ao amanhecer, na Rua Francisco Otaviano, no bairro da Palmerinha, em Ponta Grossa. O crime chocou os moradores da cidade. A vítima estava na mureta de proteção do viaduto do trem quando foi executada a tiros. Uma câmera de segurança mostrou o assassinato.

‘Todo mundo está postando que eu sou o rapaz que cometeu o homicídio na Palmeirinha.  Vim esclarecer para a família que sou inocente, porque no horário que estão falando que mataram o rapaz, eu estava a caminho do meu trabalho. Eu tenho provas. Eu saí às 5h40 da casa da minha namorada e às 6h10 da manhã eu estava na banca esperando o caminhão chegar. Às 6h30 eu peguei o caminhão e segui sentido Arapoti’, sinaliza.

Neste mesmo vídeo, Carlos se solidariza à família e afirma que provará inocência. ‘Não é porque eu sou ex-marido na Regina (sua ex-mulher e que atualmente namorava Giovani), que eu ia acabar com a minha vida por causa de nada. Eu dou meus pêsames de coração e peço encarecidamente que a acreditem no que eu estou falando. Eu vou provar para vocês que eu estou falando à verdade', finaliza.

As autoridades policiais da cidade não quiseram se manifestar sobre as declarações de Carlos Alexandre. A Polícia Civil o aguarda nesta quinta-feira (27), para depoimento. Os policiais que atenderam a ocorrência pela manhã foram informados que o assassinato teria motivação passional. 

PUBLICIDADE

Recomendados