PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Despachante presta consultoria para aquisição de armas em PG

Ponta Grossa

13 de maio de 2022 17:39

Da Redação


Relacionadas

Rapaz de 17 anos é flagrado com drogas e arma em Oficinas

Inscrições para Concurso de Música fecham quinta-feira

Trote solidário arrecada mais 1,5 tonelada de alimentos

Gasolina de PG é uma das mais caras da região e do PR
Pesquisadora da UEPG lidera artigo sobre insetos brasileiros
Aliel conquista mais R$ 1 milhão para a Saúde de PG
PPP da iluminação necessita de mudanças na legislação
Despachante afirma que a aquisição de armas cresceu mais de 300% nos últimos anos Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Despachante afirma que a aquisição de armas cresceu mais de 300% nos últimos anos e ressalta: "vai crescer muito mais"

Despachante de armas, Mateus Silva, presta consultoria para aquisição de armas e cuida do processo burocrático de registro aos órgãos competentes. Para facilitar ainda mais, MS Despachante de Armas, atende a domicílio e agiliza todo o tramite necessário para quem deseja adquirir uma ou mais armas de fogo, para defesa ou para a pratica de esportes como tiro esportivo e caça, tanto no mercado nacional quanto por importação.

"São duas possíveis formas de aquisição, uma é pela Polícia Federal e outra pelo Exército Brasileiro. A primeira trata-se de armas para a residência, para defesa pessoal. Já a segunda, trata-se de armas para pratica do tiro esportivo, caça e coleção. Os famosos CAC's", diz.


A aquisição e dividida em 3 etapas:

1 Coleta de dados iniciais

2 Teste psicológico

3 Teste de tiro

Todos os testes são feitos com profissionais credenciados pela Polícia Federal, e contam com o acompanhamento do despachante em cada etapa.


Os requisitos são:

- Ter mais de 25 anos;

- Trabalho e endereço fixo;

- Não responder inquérito policial.

Mais brasileiros decidiram adquirir uma arma de fogo no ano passado. O registro de novas armas de fogo atingiu a marca de 204,3 mil artefatos licenciados pela Polícia Federal. Ou seja, alta de 300% em relação às 51 mil peças registradas em 2018, antes de Jair Bolsonaro assumir a presidência da República com a promessa de facilitar o acesso a armas para cidadãos comuns.

Mateus Silva, ainda ressalta a importância de ter armas devidamente regularizadas, já que, qualquer tipo de armamento que não possua seu devido registro no sistema nacional de armas (SINARM) ou no sistema de gerenciamento militar de armas (SIGMA) trata-se de uma arma ilegal e pode ocasionar no enquadramento do crime de porte ilegal de armas de fogo.

Para saber mais sobre os processos de aquisição entre em contato pelo Fone/Whatsapp (42) 98813-9021 e agende um atendimento.

PUBLICIDADE

Recomendados