PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

PG realiza ações de combate à violência contra crianças

Ponta Grossa

18 de maio de 2022 16:42

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Prefeitura abre agendamento para 4ª dose contra Covid

PG classifica 13 exemplares para a final do Freio de Ouro

Homem furta fiação elétrica e termina eletrocutado em PG

'GM' recupera corrimão roubado na madrugada
Subnotificação de casos de estupro é tema de TCC na UEPG
Prefeitura inaugura Ciclofaixa Estelio Viatroski em PG
Casal é preso com drogas ao lado do Aeroporto
Tânia Sviercoski, secretária de Cidadania e Segurança Pública de Ponta Grossa. Foto: Mateus Pitela/aRede.
PUBLICIDADE

Campanha ‘Faça Bonito – Proteja Nossas Crianças e Adolescentes’ tem como objetivo auxiliar e informar à população sobre o tema

A Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública de Ponta Grossa (SMCSP), por meio do Departamento de Cidadania, iniciou a campanha ‘Faça Bonito – Proteja Nossas Crianças e Adolescentes’. Com o objetivo de auxiliar e informar à população sobre a violência sexual contra crianças e adolescentes, a secretária Tânia Sviercoski esteve no Portal aRede, na tarde desta quarta-feira (18), trazendo mais detalhes sobre o tema. Hoje, 18 de maio, é o Dia Nacional de Combate ao Abuso à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes.

Somente neste ano, já foram registrados 34 casos de algum tipo de violência, explica Tânia. Já em 2021, foram 93 situações e em 2020, 65 crianças e adolescentes foram vítimas de exploração sexual (um aumento de 43%, comparando 2021 e 2020). “É um número grande, mas, infelizmente, não reflete a realidade. Sabemos que muitos casos não são levados ao conhecimento da polícia”, completa a secretária. De acordo com informações da campanha da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG), as violências contra esse público podem ser: física; psicológica; negligência; institucional; e sexual.

Iniciativas

Com a finalidade de diminuir essas situações em Ponta Grossa, o Departamento de Cidadania da SMCSP trabalha nas escolas da cidade, “informando, conversando com os professores. Explicando como identificar situações de violência sexual, doméstica, porque nem sempre as crianças falarão para os docentes”, lembra Tânia.

Além disso, informar à população é outra iniciativa do Poder Executivo. Nesta quarta-feira (18), uma ação aconteceu ao lado do Terminal Central de Ponta Grossa, onde panfletos foram entregues para as pessoas que transitavam no local. Nele, há informações sobre ‘Canais de Atendimento’ disponíveis para a realização de denúncias, bem como explicações sobre os tipos de violência contra crianças e adolescentes.

Alguns dos contatos disponíveis são:

- Conselho Tutelar (42) 3220-1065;

- Ministério Público (42) 3222-3939;

- Defensoria Pública (42) 3222-8063;

- Creas (42) 3220-1065;

- Nucria (42) 3225-3856;

- NEDDIJ (42) 3220-3303;

- CMDCA/CEVES (42) 3220-1065;

- Disque 100 (Direitos Humanos);

- Guarda Municipal (153).

Todos eles também podem ser encontrados no vídeo ao final desta notícia.

Sinais

Ainda segundo a secretária de Ponta Grossa, algumas situações, em crianças e adolescentes, podem indicar que ela está sendo vítima de violência. “Com medo de falar, se isola, fica agressiva. Às vezes regride (no seu desenvolvimento), o desempenho escolar. Mudanças bruscas no comportamento das crianças, é uma forma de elas pedirem socorro. Se observarem essas situações, procurar ajuda”, ressalta Tânia Sviercoski.

“É necessário que a população auxilie e denuncie, ajudando no combate e conscientização sobre o crime”, afirma o delegado adjunto da Divisão de Polícia Especializada da Polícia Civil do Paraná (PCPR), Roberto Fernandes. A entidade também está realizando ações para chamar a atenção da população sobre o tema.

Estado oferece denúncia anônima

Em casos de abuso sexual de crianças e adolescentes, em que o abusador muitas vezes é alguém próximo da família ou até mesmo um familiar, o sigilo pode ser determinante. Por isso o Paraná possui o Disque Denúncia 181, uma ferramenta no combate à criminalidade. “O 181 é uma forma de ligação direta entre população e forças policiais, que permite também a integração entre os órgãos de segurança. Com as denúncias recebidas pelo canal é possível dar andamento direto aos crimes, encaminhando para os órgãos competentes, para que eles possam atuar de maneira efetiva nas investigações criminais”, afirma o secretário de Segurança Pública do Paraná Wagner Mesquita.

A entrevista na íntegra com Tânia, secretária de Ponta Grossa, você confere no vídeo abaixo:

PUBLICIDADE

Recomendados