PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

PG recebe repasses de quase R$ 150 mi do Estado neste ano

Ponta Grossa

19 de maio de 2022 20:00

Fernando Rogala


Relacionadas

PM prende suspeito de tráfico de drogas no Distrito Industrial

Polícia cumpre mandado na Operação 'Narco Brasil' em PG

Operação mira suspeitos de tráfico e homicídios em PG

'Equidade na Educação' é tema em formação de diretoras
Geraldo Stocco cobra incentivo ao turismo em PG
Diretores se reúnem por 'Equidade na Educação'
Lavanderia 60 minutos completa sete anos
Valores repassados ao município são frutos da arrecadação do ICMS e do IPVA. Do ICMS, 25% retorna aos municípios, e do IPVA, 50% Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Valor recebido pela Prefeitura até 18 de maio já foi superior ao recebido em todo o primeiro semestre de 2021

O repasse de impostos estaduais para o município de Ponta Grossa já se aproxima de R$ 150 milhões neste ano de 2022. Desde 1º de janeiro até o dia 18 de maio, a prefeitura recebeu R$ 146,47 milhões em transferências, montante que já soma mais do que o total recolhido no primeiro semestre de 2021 (R$ 141,2 milhões). Em todo o ano de 2021, o município recebeu R$ 250,79 milhões em repasses do Estado, o que significa que o montante já recebido por Ponta Grossa corresponde a 58,4% do total do ano passado, mesmo em pouco mais de quatro meses e meio. Os números são do Sistema Integrado de Acompanhamento Financeiro (SIAF) da Secretaria de Estado da Fazenda.

Ao analisar apenas os números do primeiro quadrimestre, isso é, de janeiro a abril, o município obteve R$ 127,06 milhões em transferências, valor que é 27,11% superior aos R$ 99,96 milhões registrados no primeiro quadrimestre de 2021. Todos esses valores depositados são referentes a quatro impostos: aos repasses de Imposto Sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), Fundo de Exportação (FPEX) e Royalties do Petróleo. 

O imposto que rendeu mais recursos ao município foi o ICMS, com um repasse líquido de R$ 79,01 milhões. Já o IPVA rendeu, até o momento, R$ 66,46 milhões aos cofres do município, valor que quase já se aproxima ao total repassado por esse imposto no decorrer de todo o ano de 2021, R$ 67,38 milhões. O Fundo de Exportação rendeu R$ 974,53 milhões e os Royalties do Petróleo representou R$ 21,81 mil dos repasses ao município. O ICMS é a principal fonte de recursos do município; no ano passado, esse imposto rendeu R$ 180,65 milhões para Ponta Grossa. Neste ano, no primeiro quadrimestre, R$ 65,45 milhões foram repassados ao município, valor 18,12% superior aos R$ 55,4 milhões recebidos no mesmo período em 2021.

No ranking dos municípios paranaenses, Ponta Grossa foi o sétimo que mais recebeu recursos do Estado. A liderança é de Curitiba, para onde foram repassados R$ 818,47 milhões, seguida por Araucária, com R$ 254,31 milhões recebidos, e São José dos Pinhais, com R$ 211,99 milhões. Depois aparecem Londrina (R$ 201,18 mi), Maringá (R$ 188,61 mi) e Cascavel (R$ 150,08 mi). Atrás de Ponta Grossa aparece Foz do Iguaçu, que recebeu (R$ 116,44 mi).


Município é quinto do Paraná em ICMS

Embora Ponta Grossa fique na sétima colocação em repasses totais, ao analisar apenas o repasse de ICMS, o maior município dos Campos Gerais aparece na quinta colocação, com R$ 79,018 milhões recebidos. A cidade fica atrás apenas de Curitiba (R$ 293,4 milhões), Araucária (R$ 228,6 mi), São José dos Pinhais (R$ 151,6 mi) e de Londrina, que possui um valor muito próximo ao de Ponta Grossa (R$ 79,032 milhões). Com isso, a cidade fica à frente de Maringá (R$ 78,75 milhões) e da Cascavel (R$ 70,09 milhões). Nos repasses totais estaduais, Ponta Grossa fica atrás dessas últimas duas pelo fato da frota de veículos ser maior em Cascavel e Maringá, gerando um repasse de IPVA mais alto.

PUBLICIDADE

Recomendados