Indígenas acampam ao lado da Rodoviária de PG

Famílias vieram de Cândido de Abreu para vender artesanatos na cidade; PG tem casa para acolher indígenas no Jardim Carvalho

Famílias vieram de Cândido de Abreu para vender artesanatos na cidade; PG tem casa para acolher indígenas no Jardim Carvalho
Famílias vieram de Cândido de Abreu para vender artesanatos na cidade; PG tem casa para acolher indígenas no Jardim Carvalho -

Sebastião Neto

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Famílias vieram de Cândido de Abreu para vender artesanatos na cidade; PG tem casa para acolher indígenas no Jardim Carvalho

Três famílias de indígenas estão acampadas em um terreno ao lado da Rodoviária de Ponta Grossa desde a última semana. As famílias, vindas de uma aldeia localizada no Faxinal de Catanduvas, na cidade de Cândido de Abreu, estão na cidade de passagem, com o objetivo de vender artesanatos.

A reportagem do portal aRede procurou a Prefeitura de Ponta Grossa para saber mais informações sobre eventuais ações de acolhimento para os indígenas, mas não obteve retorno; lembrando que a cidade possui uma casa de acolhimento aos índios que passam pelo município, localizada entre as ruas Luís Copla e Governador Bento Munhoz da Rocha Neto, no Jardim Carvalho.

De acordo com informações publicadas anteriormente pela Prefeitura, a casa tem capacidade para 30 indígenas, com o prazo para estadia dos integrantes das aldeias na Casa de Passagem sendo de 15 dias, podendo se estender por um mês. A medida visa atender gradativamente o maior número de aldeias possível, pois Ponta Grossa recebe indígenas de muitos municípios paranaenses.