Comércio projeta intenso movimento neste sábado

Perspectiva é de alta nas vendas em função do Dia dos Pais, celebrado neste domingo (14)

Perspectiva é de que as lojas de rua da cidade e dos shoppings registrem grande movimentação em busca de presentes para os pais
Perspectiva é de que as lojas de rua da cidade e dos shoppings registrem grande movimentação em busca de presentes para os pais -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

As lojas do comércio varejista, em Ponta Grossa, já começaram a receber uma movimentação superior nesta semana, especialmente as de vestuário, calçados e presentes em geral. Essa ampliação ocorre em função do Dia dos Pais, celebrado neste domingo, dia 14 de agosto, reconhecida como uma das cinco principais datas para o comércio no ano.

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Ponta Grossa e Região (Sindilojas PG), José Loureiro Neto, desde segunda-feira a movimentação é maior nas lojas, mas que se acentuou nesta quinta, cresce nesta sexta e deverá ter o ápice neste sábado. “Nessa semana as lojas já estão sentindo uma diferença. Mas como é costume dos brasileiros deixarem para a última hora, nesta sexta e sábado são os dias que o movimento será mais forte”, explica.


EXPECTATIVAS SÃO ALTAS

Essa alta na movimentação, explica Loureiro, confirma as boas expectativas de vendas para este ano. “Em 2020 a pandemia estava forte e 2021 ainda seguia na pandemia, então o último Dia dos Pais que a família se reuniu foi 2019. Então acreditamos que será um grande Dia dos Pais. E essa reunião, além de presentes, movimenta outros setores, como o açougue ou mercado com o churrasco; os restaurantes; os postos de combustíveis, porque vai ter muita gente viajando para ficar com os pais. Vai movimentar bem esse ano e é o que precisamos para o comércio”, disse. 


VENDAS PODEM SUBIR 15%

Sobre o volume de vendas, Loureiro acredita que a média na cidade será até superior até à pesquisa da Datacenso/Faciap, afirmando que possa chegar aos 15%. “As vendas devem ser muito superiores às de 2021, na casa de 15% a mais em relação ao ano passado, e sem falar que, segundo a pesquisa da Fecomércio, o próprio presente vai ser com um valor maior”, revelou. A pesquisa referida por Loureiro aponta que esse valor médio neste ano será de, em média, R$ 135,16, o maior valor nominal da série histórica, quase R$ 20 superior aos R$ 116 de 2021 e de 2019.


PRODUTOS E LOCAIS

A pesquisa da Fecomércio aponta que roupas e calçados são as principais escolhas dos filhos, com 50,9%, enquanto que 17% deles pretendem comprar perfumes e cosméticos. O comércio de rua receberá 35,9% dos consumidores, com grande crescimento das lojas de bairro, citadas por 24,7% deles. As compras pela internet corresponderão a 31,8% e em lojas de shopping, a 22,9%.

Movimentação deve alcançar R$ 20 bi

Em âmbito nacional, a expectativa do comércio é movimentar cerca de R$ 20 bilhões em presentes na data, de acordo com a CNDL/SPC Brasil. Para a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o crescimento nas vendas será de 5,3% em relação à mesma data no ano passado. Para o economista da CNC, Fábio Bentes, o fim da pandemia pode explicar a alta prevista nas vendas para o Dia dos Pais. “Praticamente todo o fluxo de consumidores perdido ao longo das fases mais agudas da crise sanitária foi restabelecido”, explicou.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right