PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Verão: calor e desidratação podem gerar pedras nos rins

RC Bem Estar

07 de janeiro de 2021 12:00

Da Redação


Relacionadas

Verão exige cuidados especiais com o corpo

Verão: calor e desidratação podem gerar pedras nos rins

Hidratação: mantenha a saúde no verão

Colágeno: proteína pode recuperar beleza da pele
Empresária lança livro com histórias inspiradoras
Especialista explica como recuperar cabelo ressecado
Uso de celular com cabeça inclinada pode lesionar cervical
Além da falta de ingestão de líquidos, principalmente a água, o alto consumo de bebidas alcoólicas pode acentuar o surgimento das pedras. Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Incidência de cálculo renal é mais comum nos meses mais quentes. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas e de alimentos industrializados favorece o surgimento das pedras

Mar, sombra e água fresca. Apesar de ser uma estação tão convidativa, o verão também exige mais cuidados com a saúde, principalmente em se tratando de cálculos renais, que tendem a surgir neste período de calor intenso. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a incidência de cálculos renais, popularmente conhecida como pedras nos rins, chega a aumentar em até 30% nos meses mais quentes do ano. Entre as principais causas estão a falta de hidratação e o suor excessivo, devido às altas temperaturas, comuns nesta época do ano.

O cálculo renal é uma massa dura desenvolvida a partir de cristais que se separaram da urina dentro do trato urinário. “Na maioria dos casos, os cálculos tem até 4 mm e são expelidos naturalmente na urina. As pedras maiores devem ser retirados por procedimento cirúrgico ou com outras alternativas, como a litotripsia extracorpórea,  conforme orientação médica”, comenta o urologista da Fundação Pró-Rim, Dr. Jean Guterrez.

Além da falta de ingestão de líquidos, principalmente a água, o alto consumo de bebidas alcoólicas pode acentuar o surgimento das pedras. “O álcool estimula a micção, a pessoa vai mais vezes ao banheiro. Caso não reponha o líquido necessário para o bom funcionamento do organismo, ela poderá ficar desidratada. A desidratação também colabora no desenvolvimento das pedras”, afirma o especialista.

Dores indicam pedras

O sintoma clássico é a dor abdominal ou lombar aguda, forte e intensa. Outros sintomas associados ao cálculo renal são náuseas, febre, dor para urinar e até presença de sangue. “Observe sempre a sua urina, quanto mais clara ou transparente estiver é sinal que você está bem hidratado. Se apresentar cor amarelada ou escura, você precisa fazer a ingestão de mais líquido”, complementa Dr. Jean.

Apresentando estes sintomas, a pessoa deve procurar atendimento médico para avaliação do quadro e prescrição de medicamentos. Lembre-se, a automedicação não é recomendada em nenhum caso sendo um risco para o paciente.

Litros de prevenção

A principal fonte de prevenção é a hidratação. A água faz com que a urina seja diluída, facilitando o funcionamento dos rins e reduzindo a concentração de cristais e nutrientes indesejáveis para o organismo. “Pessoas que vivem em locais com clima quente e seco ou estão expostas a altas temperaturas no ambiente de trabalho devem estar se hidratando constantemente”, friza o especialista.

A alimentação também pode contribuir na prevenção dos cálculos renais. “Evite o consumo excessivo de sal, açúcar, alimentos industrializados e diminua as proteínas. Pessoas que possuem histórico familiar de cálculos devem cuidar com o consumo de cálcio”, comenta Dr. Jean.

Lembre-se, a hidratação é a chave para manter o organismo saudável e em bom funcionamento.

Informações Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados