Tibagi comemora um dos maiores carnavais do Paraná

Tibagi

20 de fevereiro de 2015 10:57

A Rede


Relacionadas

Gangue da Dinamite ataca agência bancária em Tibagi

Discussão termina com irmãos assassinados

Caminhoneiro perde a vida em acidente na BR-376

Acidente na BR-376 deixa dois mortos em Tibagi
PM de Tibagi prende suspeito três dias após expedir mandado
Resgate histórico marcará aniversário de Tibagi
Bandido ameaça e agride vítima em Tibagi para roubar celular
PUBLICIDADE

Entre 13 e 17 de fevereiro, o clima em Tibagi foi de festa e alegria, comemorando 105 anos de tradição carnavalesca na melhor cidadezinha do Brasil. Foram cinco dias de muita folia, com entretenimento e descontração para os tibagianos e visitantes que lotaram o centro da cidade e aproveitaram a programação carnavalesca. Os mais de 50 mil foliões que passaram pela festa puderam aproveitar um carnaval marcado pela segurança e pelo clima familiar do evento.

Esta foi a segunda edição que elegeu as majestades do carnaval da região dos Campos Gerais, demonstrando a representatividade desta grande festa popular no Estado. Desta forma, o evento reuniu Rei Momo e Rainha tibagianos, João Marcos Soares e Rozeline Souza, e contou com a presença da 1ª princesa Julye Borges, de Arapoti. “Esta é mais uma iniciativa que reforça a importância da regionalização e do reconhecimento de nosso carnaval, que já transcende os Campos Gerais e caminha para consolidar sua posição como melhor carnaval do Estado”, comemora a prefeita Angela Mercer de Mello.

Dentro do cenário regional, Tibagi já possui o maior carnaval consolidado, e o tradicional evento momesco disputa o reconhecimento entre os maiores do Paraná. “Juntamente com o litoral paranaense, Tibagi realiza hoje um dos maiores carnavais do Estado. Tibagi possui mais de 100 anos de tradição carnavalesca, e desta forma, unimos o reconhecimento a esta importante celebração da cultura popular, resgatando sua história e trazendo novos elementos que traduzem a festa para os dias de hoje”, enfatiza Angela.

Três bandas em palcos independentes animaram com diferentes estilos musicais, com presença da Banda Somos Iguais, Sirinho e Cia, Samba Léo, Os Titiones e DJ Dango. “Procuramos trazer para a festa atrações que agradassem a todos os públicos. Desta forma, tivemos as matinês infantis e da terceira idade durante as tardes, e à noite três opções animaram os foliões”, ressalta o gerente de Cultura, Peter Allan de Oliveira.

Com suporte da Polícia Militar, que enviou mais de 50 policiais todas as noites para garantir a tranquilidade da festa, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros/Defesa Civil, além do grupo contratado de 80 seguranças, 22 socorristas e brigadistas, o clima de segurança trouxe tranquilidade para todos que quiseram curtir a festa.

Homenagens

Na noite de abertura da festa, foram homenageados três foliões que marcaram história na folia tibagiana. Moacir Machado completou mais de 20 anos a frente da Escola de Samba 18 de Março. Sírinho também foi homenageado pelos seus 15 anos de animação da Casa do Samba e Miguel Prado foi lembrado pela sua dedicação ao carnaval local, falecido no ano passado.

Matinês

A noite de sábado foi marcada pela primeira matinê infantil, que foi repetida na tarde de terça-feira. "Este ano preparamos uma matinê especial para as crianças com apresentações pensada com carinho para esta faixa etária", salienta a prefeita. Na tarde de segunda-feira também aconteceu a matinê para os idosos que contou com a presença de grupos de Castro, Ponta Grossa, Ventania, Origueira, e grupos dos distritos de Amparo e Caetano Mendes.

Destaques

O tradicional desfile das escolas de samba, realizado no domingo (15), levou para a avenida um enredo luxuoso: a história das máscaras. A temática permitiu que um passeio por culturas e civilizações, assim como abordagem de elementos de mistério e misticismo. Desta forma, o desfile narrou com cor e movimento um passeio por épocas de deuses gregos e romanos, salões reais e medievais, passou por Veneza e revisitou faraós antigos, unindo toda a narrativa com um elemento comum: as máscaras.

Juntos, mais de 400 passistas tomaram a avenida, ao som das quatro escolas de samba: 18 de Março, Nequinho, São José e a recém batizada Renascer Municipal. “O desfile levou para a avenida a história das máscaras, e através do enredo conseguimos mostrar a riqueza deste acessório, que é muito mais que um simples adereço, e pode ser encontrado em festas populares, grandes espetáculos, no mundo da fantasia, é cheio de simbolismos e beleza”, comemora o carnavalesco José Reale Filho.

Na segunda-feira (16), foi a vez dos carros decorados invadirem a avenida, animando o corso com muita música e alegria. Os grupos foram julgados por turistas presentes no evento, que elegeram como campeão pelo sétimo ano o grupo Papa Lama (Monstros do Barro), que levou para as ruas um desfile com carros representando diversos países e culturas. O segundo lugar ficou novamente com o grupo Pavilhão 9, que também na temática do futebol abordou o racismo dentro do campo, e o terceiro lugar foi para o grupo SóhDáNóis. O destaque ficou por conta da Turma do Guincho.

Informações da assessoria.

PUBLICIDADE

Recomendados