Projeto amplia trabalho com gêneros textuais

Vamos Ler Registro

21 de outubro de 2019 15:10

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Integração possibilita estudo sobre xilogravura de cordel

Projeto amplia trabalho com gêneros textuais

Alunos resgatam 40 anos da Escola Evangélica

Signos e manchetes despertam curiosidade em 5º ano
‘Os Incríveis’ é tema de escola em desfile cívico
Alunos fazem bolos de laranja em aula de Matemática
Passeios em Curitiba trazem reflexão a segundos anos
PUBLICIDADE

Iniciativa é realizada no 3º ano A da Escola São José em Rebouças. Professora conta como o ‘Trilhando pelos gêneros textuais’ vem agregando conhecimento aos alunos

O 3º ano A da Escola Municipal São José de Rebouças vem desenvolvendo um projeto chamado ‘Trilhando pelos gêneros textuais’. A iniciativa é realizada pela professora da turma, Juliana Wszolek Tumasz, que destaca ser de extrema importância trabalhar a diversidade proporcionada pelo tema em sala de aula, buscando uma aprendizagem mais significativa - com resultados propícios dentro e fora da escola.

“Além do melhor desempenho na produção escrita e leitura, o projeto gerou motivação e reflexão, pois foram utilizados de vários gêneros para oportunizar situações de ensino, possibilitando os alunos a descobrirem os estilos, usos e finalidade de diferentes textos que circulam na sociedade”, aponta a docente. Assim, houve a confecção de uma árvore de gênero textuais, com curiosidades acerca do assunto.

Juliana elenca que, ao longo do projeto, houve o desenvolvimento de atividades relacionadas aos gêneros escolhidos - uma proposta prática e dinâmica, que envolveu todos os alunos. “Em etapas, o projeto foi sendo elaborado, aprofundando-se na estrutura de cada gênero trabalhado, instigando a turma a participar de forma oral e escrita, despertando o conhecimento e também a criticidade”, diz a professora.

Assim, houve momentos de leitura de histórias em quadrinhos em ambientes externos, receitas, varal de poesia e livreto de lendas e seres imaginários, conforme pontua a docente. “A produção escrita foi abordada, também, em cartas feitas a colegas de outra turma, bem como a produção de carta à diretora da escola, apontando algumas sugestões, elaboradas pelos alunos, reivindicando alguns pontos em relação ao espaço escolar. Momento este, crucial para o despertar de opiniões”.

Duas outras atividades também foram destacadas por Juliana: elaboração de um diário pessoal, com a inspiração e escrita de sentimentos e emoções; além de relatos pessoais, onde a turma realizou a pesquisa sobre o seu passado, ascendência, costumes, com um relato para os colegas. A visita ao Parque Histórico de Carambeí enriqueceu a atividade: os alunos tiveram a oportunidade de vivenciar fatos históricos sobre os antepassados dos Campos Gerais e, com objetos e construções, entenderam a importância de cada um na preservação da história.

“Como os alunos ficaram bastante motivados pelo resgate histórico, o projeto finalizou com a ‘sala da memória’, onde cada criança trouxe um objeto que representa a história de sua família - e foi montada uma exposição oral para alunos de outras turmas, referentes aos objetos pertencentes”, complementa Juliana. Por fim, a professora explica que não será possível finalizar o projeto: houve a abertura de caminhos para novos trabalhos nesse sentido. “Pois, todas as aprendizagens devem acontecer em situações reais, nas quais as crianças falem, escrevam, leiam e participem com entusiasmo e curiosidade”, conclui.

Confira o registro e relato completos da atividade no blog escolar da Escola São José. Clique aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados