PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Folclore é base para estudo matemático em Castro

Vamos Ler Registro

08 de setembro de 2021 18:45

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Geometria dinâmica aplicada em Castro diverte turma

Folclore é base para estudo matemático em Castro

Folclore brasileiro proporciona amplas atividades em Carambeí

Imersão na fauna aquática marca trabalho no CAIC de PG
Araucárias rendem trabalhos artísticos no Sagrada Família
Alunos de Carambeí realizam homenagens no Dia dos Pais
Festas juninas unem escolas municipais de Carambeí
PUBLICIDADE

Durante o mês de agosto, que marca comemorações folclóricas no pais, quinto ano A da Escola Doutor Jahyr Lopes utilizou vida de Monteiro Lobato para trabalho interdisciplinar

O 5º ano A da Escola Municipal Doutor Jahyr Lopes, sob coordenação da professora Gisele do Prado Faria, desenvolveu atividades que comemoravam o folclore, no mês de agosto, com diversos recursos e de maneira interdisciplinar. Uma delas foi o início dos estudos: trabalho com o gênero textual biografia, através da vida do escrito Monteiro Lobato, abordando sua importância para a cultura e o folclore nacional.

“Com isso, os alunos aprenderam que Monteiro Lobato ajudou inserindo os personagens do folclore em suas obras. Para fixar o conteúdo, os alunos escolheram alguém importante para eles que fizesse parte do seu núcleo familiar para produzir uma biografia e foi um sucesso. No decorrer das aulas, a cada início do dia, eu lia um trecho do livro ‘As Memórias de Emília’. As crianças amaram, pois até o momento essa atividade vem sendo desenvolvida no início das aulas. Pude perceber que os alunos relaxam e começaram a se interessar mais pela leitura”, destaca a docente.

A continuação da aula contou com atividades voltada ao livro ‘As Memórias de Emília’, trabalhando os adjetivos com base nas qualidades e características dos personagens folclóricos, além de englobar a conhecida obra ‘Sítio do Picapau Amarelo’. Houve outro trabalho, com advérbios, “visto que são personagens ‘intensos’, criei histórias usando como esses personagens para usar como problematização das minhas aulas”, conforme pontua a educadora.

Assim, explica Gisele, o Tio Barnabé fez um cercado para as galinhas do sítio, para trabalhar ângulo e perímetro em sala; a Tia Anastácia fez um bolo para um piquenique, dividindo-o em pedaços e, assim, cada personagem pode comer uma quantia – o que ajudou no trabalho com frações (representação, leitura e escrita, além de soma e subtração).

“E, para finalizar, trabalhamos a história do nascimento da Emília da caixa de costura da Tia Anastácia e dos retalhos de saias velhas. Trabalhamos os sólidos geométricos e suas planificações, trabalhamos os elementos dos sólidos – face, aresta e vértice. Nesse momento, para fechar o mês e o tema, montamos nossos sólidos com gomas, palitos de dente e macarrão. Foi possível perceber o aprendizado significativo através de aulas dinâmicas, práticas e prazerosas”, conclui a professora.

Acesse o blog escolar da Escola Doutor Jahyr Lopes clicando aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados