Turmas participam de ‘amarelinha africana’ em PG

Vamos Ler

17 de outubro de 2019 13:10

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

‘Trabajos voluntarios’ movimentam turma na quarentena

Turma de Tibagi homenageia profissionais de saúde

Causos são gravados e compartilhados em PG

Professoras enviam cartas para alunos durante a pandemia
‘Exterminadores da Dengue’ atuam em Carambeí
Pinturas rupestre levam 4º ano A por viagem histórica
Atividades mostram a alunos a importância do combate às drogas
PUBLICIDADE

Atividade com os quintos anos do CAIC trouxe abordagem diferente da tradicional brincadeira. Professor explica como foi desenvolvida a dinâmica

Os quintos anos da Escola Reitor Álvaro Augusto Cunha Rocha - CAIC-PG - desenvolveram uma atividade em Educação Física denominada ‘amarelinha africana’. O professor da disciplina, Marco Aurélio dos Santos destaca a atividade, que teve auxílio do acadêmico Luiz Ricardo de Matos.

“(A atividade) consiste em uma amarelinha diferente das tradicionais, começando pelo seu formato quadrangular com 16 casas e, também, por esta não se tratar de uma amarelinha com caráter competitivo e sim cooperativo, pois os envolvidos devem se ajudar para atingir o objetivo, ou seja, realizar uma coreografia. Esta amarelinha utiliza música para os alunos saltarem em determinado ritmo (simetria), fazendo com que realizam uma pequena coreografia”, conta o professor.

Nas aulas aos quintos anos, elenca Marco Aurélio, a música utilizada fio ‘MINUE’, onde os alunos deveriam saltar uma fila de arcos por vez - indo e voltando sobre a fila - buscando atravessar a amarelinha, que possuía quatro fila de arcos, cada uma com o mesmo número dos objetos, sempre no ritmo da música.

“A atividade foi realizada de duas maneiras: a primeira com o grupo de alunos formando uma coluna de um dos lados da amarelinha e ao som da música deveriam atravessar para o outro lado, sendo que quando um aluno passasse para a segunda fila de arcos, o colega que estava atrás na coluna poderia saltar na primeira - seguindo o ritmo da música -, fazendo com que quatros alunos realizassem a atividade ao mesmo tempo”, complementa.

Na segunda maneira, o professor explica que fez duas coluna, uma em cada lado da amarelinha. “Portanto, dois alunos davam início à atividade e sua coluna acompanhava o ritmo. Nesta atividade, os alunos ao chegarem no final da segunda fila, deveriam saltar para trás - primeira fila - e, em seguida, realizarem um salto para terceira fila - momento em que o colega posiciona atrás na coluna poderia saltar na primeira fila”, conclui Marco Aurélio.

Confira os registros completos desta e outras atividades no blog escolar do CAIC-PG. Clique aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados