Em quarentena, turma de Tibagi desenvolve trabalhos de Páscoa

Vamos Ler

15 de abril de 2020 14:33

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Turma de Tibagi homenageia profissionais de saúde

Causos são gravados e compartilhados em PG

Professoras enviam cartas para alunos durante a pandemia

‘Exterminadores da Dengue’ atuam em Carambeí
Pinturas rupestre levam 4º ano A por viagem histórica
Atividades mostram a alunos a importância do combate às drogas
Gincana promove interação familiar em Jaguariaíva
PUBLICIDADE

Momento de união e afeto, sem deixar de lado aspectos pedagógicos, ocorreu no primeiro ano da Escola São Bento

Os primeiros anos da Escola Municipal São Bento e Tibagi desenvolveram um trabalho, mesmo longe da sala de aula, com o tema ‘Como viver a Páscoa nesse cenário de isolamento social que o mundo está passando?’. A professora das turmas, Gislaine Kratsch Pena, destaca os aspectos abordados e a importância do tema, mesmo sem aulas presenciais.

“Pensando nisso (no tema proposto), eu resolvei preparar algumas atividades para os alunos, para que pudéssemos estar o mais próximo possível nessa semana de Páscoa. Se tivesse aulas presenciais, seria a semana de trabalharmos a Páscoa, confeccionando cestinhas, orelhinhas de coelho, pintura no rosto. Enfim, teríamos atividades diversas sobre a Páscoa”, comenta a docente.

Contudo, elenca Gislaine, há o enfrentamento do período de isolamento social, o que gera transformações na educação, em um momento de direcionamento dos pais nas atividades propostas. Assim, a professora passou via WhatsApp alguns trabalhos relacionados à data comemorativa.

“Trabalhamos uma dezena e meia dezena utilizando figuras pascais. Trabalhamos, também, coordenação motora, enfeitando o coelhinho da Páscoa. Os alunos poderiam fazer colagens e enfeitar com qualquer material disponível em casa. Os desenhos ficaram ótimos”, complementa a docente.

Gislaine diz ainda, que a celebração pascal nos dias atuais significa recuperar valor perdidos. “Confesso que essa mudança radical na educação é um pouco assustadora, pois sentimentos a necessidade do frente a frente com os pequenos, a observância dos avanços na aprendizagem. Assim, contamos com o comprometimento da família, inclusive no envio de feedbacks para que tenhamos a certeza da realização das atividades propostas”, pontua a educadora.

Para fechar, a professora fala sobre a situação é, mais do que nunca, uma união preponderante entre família e escola para as coisas darem certo. “Esse é momento de afastamento físico, mas não afetivo. Então, finalizei o domingo de Páscoa com um vídeo desejando saúde, paz e proteção para todos os meus alunos do 1º ano e sua família”, conclui.

Confira o trabalho na íntegra no blog escolar da Escola São Bento. Clique aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados