PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Turmas de Carambeí distinguem trabalho infantil de ajuda no lar

Vamos Ler

14 de julho de 2021 16:25

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Videoaula do Vamos Ler aborda importância de cuidar da fauna

Alunos de Jaguariaíva fazem resgate histórico da cidade

Estudo sobre as Olímpiadas engaja turmas em Carambeí

Escola de Ipiranga une todas as turmas em festejos juninos
Transporte escolar garante adesão em escola de Ipiranga
Projeto em Castro valoriza produção e inovação no campo
Fernandes Pinheiro adquire notebooks para a Educação
PUBLICIDADE

Com auxílio de videoaula do Vamos Ler, 4º e 5º anos da Escola Rural Santa Cruz conheceram práticas nocivas na infância e aquelas que contribuem positivamente com suas famílias

Com a ideia de ‘conscientizar, denunciar e combater’ o trabalho infantil, as turmas de 4º e 5º anos da Escola Rural Municipal Santa Cruz desenvolveram, no dia 6 de julho, uma série de atividades sobre o tema. A professora das turmas, Gabriella Luiza Pereira Freytag comenta os aspectos trabalhados junto aos alunos.

“Nosso suporte foi a reportagem apresentada no dia 11 de junho na página aRede com o projeto Vamos Ler. Percebemos que nos últimos anos vem aumentando o número de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil, correndo risco de danos físicos, mentais e sociais. O trabalho infantil compromete a educação, restringindo seus direitos e limitando suas oportunidades futuras, levando a pobreza” destaca a docente.

Para isso, através do componente curricular ‘Arte’, a educadora buscou conciliar a disciplina junto ao tema, através da análises de obras de arte de Ivan Cruz, artista que retratava sua infância nas pinturas. Os alunos, ao observar essas produção, relataram o que penavam a respeito da infância, expressando suas opiniões e conscientizando-se acerca da qualidade de vida nesse período.

“No segundo momento assistimos a reportagem postada na página aRede: ‘Trabalho Infantil: como se configura e mecanismos para combater essa prática. Debatemos com os alunos sobre a reportagem, ressaltando a importância da denúncia. Os alunos também compreenderam os malefícios que causam em uma criança que está sujeita a exploração do trabalho, afetando seu desenvolvimento”, pontua Gabriella.

Em complemento, a professora cita que todas as crianças têm direitos, mas também deveres. “Ao trabalhar com o tema, percebi a importância de esclarecer aos alunos sobre contribuírem nos afazeres de casa: arrumando a cama, organizar brinquedos, guardas as louças e até mesmo cuidar do jardim são exemplos de atividades que podem ser atribuídas aos pequenos, que fará com que a criança seja uma pessoa que colabora para o bem comum de todos no lar, sem prejudicar seus direitos”, cita a docente.

Ainda, a ajuda aos pais contribui que as crianças se sintam úteis e parte da família, fortalecendo a autoestima, conforme explica a professora. Nesse contexto, houve a distinção de trabalho infantil e contribuições no lar, desenvolvendo as habilidades dos alunos na percepção dos interesses e formação de noções de responsabilidade, cuidado, autonomia e independência.

“E, para finalizarmos a aula foi lançado dois desafios aos alunos. Primeiro, foi proposto que ilustrassem, o que eles haviam compreendido sobre o tema. Segundo desafio: produzir um vídeo em casa, dando um recadinho para os pais ou responsáveis que infelizmente fazem essa exploração do trabalho infantil”, conclui Gabriella.

Acesse o blog escolar da Escola Rural Santa Cruz clicando aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados