PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Práticas levam alunos a 'tour' pela história no Sagrada Família

Vamos Ler

22 de julho de 2021 16:50

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Escola de Ipiranga une todas as turmas em festejos juninos

Transporte escolar garante adesão em escola de Ipiranga

Projeto em Castro valoriza produção e inovação no campo

Fernandes Pinheiro adquire notebooks para a Educação
Ritmo de festas juninas diverte escola rural em Ipiranga
Emoções do volta às aulas têm obra como base em Ipiranga
Vamos Ler contribui no estudo sobre araucárias em Imbituva
PUBLICIDADE

Escrita antiga e mumificação foram temas trabalhados junto ao 6º ano do Colégio de Ponta Grossa

O 6º ano do Colégio Sagrada Família embarcou, neste segundo semestre, em uma viagem pela história. O trabalho e estudo sobre práticas de civilizações antigas, como mesopotâmicos e egípcios, foi coordenado conjuntamente pelas professoras Carina Silva, Grazyelli Costa e Roscilea Silgre.

“Os alunos experimentaram escrever com o alfabeto cuneiforme dos sumérios em placas de argila e, também, usando os hieróglifos egípcios em papel similar ao papiro, utilizado na Antiguidade. Ainda, realizaram a mumificação de uma maçã e, após três semanas, conferiram o resultado do experimento”, aponta Carina.

Segundo a docente, com a experiência de tais práticas, os alunos perceberam as dificuldades e diferenças em relação ao que é praticado atualmente. Ainda, notaram a importância das fontes históricas para construir o conhecimento na área. “A fragilidade e o valor do patrimônio material também foram problematizados. Dessa forma, evidenciamos a necessidade de políticas de preservação e valorização das fontes históricas”, complementa a educadora.

“Proporcionar aulas práticas, além de tornar a aula mais dinâmica e divertida, também é uma forma de colocar a História mais próxima do cotidiano dos alunos. Mesmo com o ensino híbrido, foi possível realizar a atividade de forma satisfatória e com grande interesse por parte dos alunos”, conclui Carina.

A aluna Rafaela Krolow Bandeira também deu seu destaque sobre o tema. Segundo ela, houve a percepção de que a escrita, há 4 mil anos, não era para todos. “Os escribas eram muito valorizados pelo seu trabalho – somente eles e pessoas nobres tinham oportunidade de ler e escrever – já que teriam que ler e registrar leis, por exemplo”, aponta a estudante.

“A experiência que tivemos na escola ajudou a entender como eles faziam a escrita hieroglífica e cuneiforme. Percebi dificuldades em fazer, há muitos detalhes. E, para realizar a escrita cuneiforme na argila, com o palito de churrasco (que foi a ferramenta que usei), requer bastante paciência”, pontua a estudante.

O destaque de Nathan Pinheiro Ferreira vai em sintonia com a colega: uma prazerosa atividade. “Achei muito interessante, aprendi melhor sobre as escritas cuneiforme e hieroglífica. Percebi a dificuldade para realizar a escrita naquela época, pois necessitava de grande aprendizado. Gostei muito da atividade prática, nos divertimos muito”, cita o aluno.

Acesse o blog escolar do Colégio Sagrada Família clicando aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados