PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Roda de debate em Fernandes Pinheiro aborda a pobreza

Vamos Ler

22 de setembro de 2021 15:40

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Aula do Vamos Ler conscientiza alunos de Irati sobre o trânsito

'Faz de conta' traz benefícios educacionais no Integração

Alunos de 5º ano em Ortigueira estudam os tipos de notícia

Alunos de Ortigueira criam brinquedos com recicláveis
Escola rural de Imbituva realiza Dia das Crianças marcante
Produções valorizam aspectos ambientais de escola em Irati
Ensino matemático é tema de 'desafio' em Fernandes Pinheiro
PUBLICIDADE

‘Pobres são pobres por que querem?’, foi o questionamento que levantou uma série de opiniões no 5º ano A da Escola Rural Profª Genny S. Kuller em trabalho sobre gêneros textuais

O 5º ano A da Escola Rural Municipal Professora Genny Schumanske Kuller, em Fernandes Pinheiro, sob coordenação da professora Marli Terezinha Viegandt Sausen, desenvolveram uma atividade, através de debate, onde escolheram o tema: ‘pobres são pobres por que querem?’. A docente destaca os principais pontos da atividade.

“O conteúdo trabalhado faz parte da disciplina de Língua Portuguesa, do gênero textual ‘artigo de opinião’. Após a leitura de um artigo de opinião, e compreender suas principais características, foi sugerido alguns temas polêmicos para os alunos, onde deveria ser escolhido um deles para realizarmos a ‘prática da oralidade’, através de um debate”, explica a educadora.

Assim, com a temática ‘pobre são pobres por que querem’, a turma seguiu algumas regras de debate, através de um moderador, estabelecendo outras normas de organização: levantar a mão para falar, não interromper quando outro está falando, saber esperar a vez, respeitar a opinião, dentre outros’.

“A desigualdade social é um tema polêmico, mas mesmo assim os alunos demonstraram conhecimento, dando opiniões, argumentando, discordando ou concordando com os colegas”, aponta Marli.

Alunos comentam

A professora também traz algumas frases dos alunos acerca da temática. São elas:

“Discordo, porque tem pobre que trabalha muito, se esforça, mas não consegue mudar de vida’’ – Henrique.

“Na minha opinião o governo tinha que ajudar mais os pobres dando comida, casas’’ – Gustavo.

“Não concordo. Existem pessoas que ganham casas e não cuidam, então não merecem ganhar nada’’ – Gabriel.

“Tem pobre que dá duro no serviço, ganha bem, mas gasta com bebida, e não compra o que a família precisa’’ – Lucas.

“É, e daí ficam esperando que o governo dê tudo pronto” – Diego.

“Verdade, ficam esperando auxílio emergencial, ou pedem dinheiro pros outros” – João Hélio.

“Para mudar a situação o governo tinha que pagar um salário igual pra todos’’ – diz Lucas.

“Discordo com você! Deus que livre! Se isso acontecesse ia se criar um bando de vadio!’’ – Gustavo.

“Concordo, porque os ricos, são ricos porque trabalham muito” – Maria Clara

Para fechar, a docente destaca o trabalho. “Sem dúvida, desenvolver a prática da oralidade do gênero textual artigo de opinião, através de debate, foi uma experiência riquíssima para os alunos, pois além de refletirem sobre a desigualdade social, tiveram a oportunidade de expor suas opiniões, argumentar, concordar ou discordar com os colegas. O debate também colaborou para desenvolver atitudes socioemocionais como: tolerância, respeito mútuo e civismo, bem como desenvolver a habilidade de expressão”, conclui Marli.

Acesse o blog escolar da Escola Rural Professora Genny Schumanske Kuller clicando aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados