PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Projeto traz reflexão ao unir educação e paz em PG

Vamos Ler

25 de outubro de 2021 17:58

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Prefeito e secretário destacam prêmio de aluno em Piraí do Sul

Poema leva prêmio do Vamos Ler a Fernandes Pinheiro

Premiadas comentam vitória no Concurso em Jaguariaíva

Gestores comentam premiação de Jaguariaíva no Vamos Ler
Concurso do Vamos Ler premia aluno em Piraí do Sul após texto
Professora e aluno de Ortigueira comentam vitória no Concurso
Vamos Ler entrega prêmio a Jaguariaíva por 'Melhor Blog'
PUBLICIDADE

Ações voltadas ao 21 de setembro – data comemorativa da cidade acerca do tema – movimentou alunos dos quintos anos A e C da Escola General Aldo Bonde

Os quintos anos A e C da Escola Municipal General Aldo Bonde, em Ponta Grossa, deram ênfase a um importante projeto que envolve a Semana de Educação para a Paz. A professora Lucilaine Machado Munefiça, da classe ‘A’, comenta os principais aspectos que foram desenvolvidas junto a colega Josely, da turma ‘B’.

“A educação para a paz está em fase inicial de entendimento quanto sua importância no contexto escolar. E, seu resultado poderá ser vivenciado a longo prazo pelas gerações vindouras. Aqui em Ponta Grossa, conquistou-se um dia de importante referência. No dia 21 de setembro é o dia de valorizar e exemplificar com ações que estimulem e evidenciem a importância do diálogo e do respeito mútuo”, destaca a docente.

Dessa forma, elenca a educadora, o tema precisa de um olhar mais integrativo: Lucilaine e Josely, partilhando do mesmo prima de olhar, realizaram atividades no decorrer desta semana com objetivo de focar no pensar crítico e analítico, além de valorizar a medicação que ocorre através do diálogo.

“O mês de setembro contempla várias datas comemorativas e de importância social e histórica. Assim, a semana iniciou com atividades explicativas, inclusive sobre a simbologia da ‘Pomba da Paz’, remetendo a pensar que vai além da cor branca, porque aborda a diversidade e a multiplicidade. Enfim, foram várias produções trabalhadas na interdisciplinaridade que finalizou com a organização de um moral coletivo, tendo como base a árvore da vida ressignificada na árvore da paz”, pontua a docente.

Para tal, houve estimulo dos alunos a pensarem sobre o contexto de convivência, conforme complementa a educadora, olhando para a coletividade, pensamentos nas subjetividades dos seres social e, assim, objetivou-se aprender e repensar sobre o ser humano e sua necessária humanização perante a sociedade individualista.

“E, a educação para a paz entra como semeadora de sementes de reciprocidade e de estimulação para o diálogo. Sabemos que diariamente convivemos com conflitos e somente através da educação e da mediação para a apropriação do conhecimento estaremos construindo uma sociedade voltada para o diálogo e para os direitos e deveres adquiridos no contexto democrático da sociedade. Assim, momentos de expressiva análise colaboram para um futuro mais equitativo”, conclui Lucilaine.

Acesse o blog escolar da Escola General Aldo Bonde clicando aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados