PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Repórteres mirins do Vamos Ler produzem notícias em Ipiranga

Vamos Ler

11 de maio de 2022 17:29

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Fábulas de Esopo são aplicadas em turma de Ivaí no Vamos Ler

Combate ao trabalho infantil é destaque em Teixeira Soares

Estudo saboroso sobre frações ocorre em Teixeira Soares

Parque Histórico de Carambeí é palco de viagem ao passado
Vamos Ler traz abrangente estudo sobre o Universo em PG
Vamos Ler destaca dinâmica sobre moradias no Integração
Passeio à Biblioteca Pública de PG traz ação sobre referências
PUBLICIDADE

Entrevistas em vídeo, com repórter e cinegrafista, abordaram temas como pandemia, educação e esporte no 4º ano A da Escola Rural Indalécio Lemes Galvão

Os alunos do 4º ano A da Escola Rural Municipal Indalécio Lemes Galvão, em Ipiranga, sob coordenação da professora Amanda Dallazoana Langue, puderam atuar como ‘repórteres por um dia’. A iniciativa ocorreu após estudos relacionados gênero textual notícia, ampliando seus horizontes e fugindo apenas da informação escrita: pesquisa, preparo e trabalho em grupo fizeram parte da dinâmica dos ‘jornalistas mirins’.

Em uma atividade de leitura e interpretação de notícia no livro didático, a curiosidade sobre como eram as notícias, e também como era ser um repórter, me fez levar um pouco desse mundo a eles. Iniciei trazendo vídeo de reportagens, áudios, inclusive tiradas da página do Vamos Ler, e fui explicando aos poucos todo o preparo por trás de uma reportagem feita: o trabalho de pesquisa, de filmagem e tudo mais”, aponta a docente.

Na sequência desta parte teórica, a prática contou com alunos separados em um trio e duas duplas, onde poderiam escolher eventos que ocorreram ou de interesse comum de cada grupo para que eles pudessem abordar. Os assuntos selecionados foram a pandemia da covid-19, a história e construção do atual prédio da instituição de ensino e do Sorting Rach, esporte praticado com cavalos que, segundo a educadora, uma das alunas participa em eventos nos municípios vizinhos.

“Depois do tema definido, eles precisaram pesquisar sobre e, para isso, utilizaram conhecimentos prévios: a internet e também livros e arquivos da escola – lembrando que tudo isso foi feito em sala. Com as pesquisas feitas e os dados levantados, eles escreveram as notícias falando sobre seus assuntos selecionados como se fossem notícias para um jornal da escola. Ao terminar a parte escrita, eles se preparam para as entrevistas gravadas”, explana Amanda.

A professora ficou responsável pelo convite dos entrevistados. Sobre a pandemia do coronavírus, as convidados foram a enfermeira Daniele e a médica Marília; já na questão da história e construção da escola, a diretoa Neiva Zwiertz foi a ‘fonte’ da notícia; e, fechando, acerca do Sorting Rach, a aluna praticante do esporte Laurie Rodrigues Barbosa deu seu depoimento.

“Os alunos criaram as perguntas que iriam fazer. Tiveram tempo para se preparar e no dia marcado em que todos podiam, foram a prática. As duplas se dividiram e um aluno filmou e o outro entrevistou. E, no trio, a aluna foi a entrevista e um ficou responsável por filmar e o outro entrevistar”, complementa a docente.

Fechando o relato, com as entrevistas finalizadas, os alunos do 4º ano comentaram com seus colegas do 3º ano (onde, segundo a educadora, estudam juntos por ser uma sala ‘multianos’), mais sobre a experiência de serem repórteres. “Essa atividade, além de conhecimento, também auxiliou os alunos a se desenvolverem oralmente e confiarem mais em si, tendo que enfrentar a vergonha e superando seus próprios medos das câmeras”, conclui Amanda.

Acesse o blog escolar da Escola Rural Indalécio Lemes Galvão clicando aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados