PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Castrolanda produz mais de 400 mi de litros de leite por ano

Agronegócio

01 de junho de 2021 19:46

Da Redação


Relacionadas

O fim da Busca Pessoal, revista, enquadro, geral...

Vazio sanitário da soja está em vigor no Paraná

Financiamentos do Plano Safra podem ser retomados

Região terá plantio recorde de cevada nesta safra
Contratações de crédito do Plano Safra superam R$ 252 bi
PG sediará a ‘Caravana FertBrasil’ neste mês
Vazio sanitário da soja começa em 10 de junho no PR
Alta produtividade é resultado de um contínuo processo de avanços genéticos e tecnológicos Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Cooperativa da região celebra o Dia Mundial do Leite com o maior valor já produzido no período de um ano, em 2020


A Castrolanda Cooperativa Agroindustrial produziu, ao longo de 2020, um total de 416,2 milhões de litros de leite. Esse valor é 11,5% superior ao registrado em 2019, quando a cooperativa sediada em Castro registrou a marca de 373,27 milhões de litros. Falar isoladamente do tamanho da produção, no entanto, não é mais suficiente para demonstrar o trabalho da Castrolanda: o foco da cooperativa nos últimos anos tem sido melhorar cada vez mais a qualidade do leite e reforçar a cadeia em todos os processos.

Nesta terça-feira (1), é comemorado o Dia Mundial do Leite, data instituída em 2001 pela FAO – braço da Organização das Nações Unidas (ONU) voltado para a alimentação e agricultura. O objetivo é fomentar o consumo junto à população mundial e reconhecer a importância do alimento na sociedade – atualmente a data é comemorada em mais de 85 países. Ao prezar por todas as etapas do processo de produção, o principal papel da Castrolanda é atuar como um facilitador da cadeia produtiva, de acordo com o gerente de Negócios Leite da cooperativa, Eduardo Ribas. “Estamos ao lado das empresas, dos produtores, dos técnicos, cooperados e até mesmo das universidades e centros de pesquisa, com o objetivo de melhorar a atividade leiteira, o ganho do produtor e, consequentemente, o benefício ao consumidor final”, explica.

Um exemplo de compromisso com a cadeia é o Programa Mais Leite Saudável, do Ministério da Agricultura. Baseado na arrecadação de PIS/Cofins, parte dos recursos são empregados nas propriedades para melhorar a qualidade do leite e questões relacionadas à parte sanitária da cadeia. Neste processo, a Castrolanda, em uma das etapas do programa, oferta aos produtores um pasteurizador de leite e colostro, com o objetivo de melhorar a criação de bezerras, pensando no desenvolvimento e bem-estar animal. “É feita a ordenha e colocada no pasteurizador, que eleva o leite à temperatura de 60 °C por uma hora. O resultado é uma queda considerável de bactérias no leite, que retorna com melhor qualidade para a amamentação das bezerras, diminuindo problemas como diarreia, pneumonia e, consequentemente, reduzindo o uso de antibióticos nos animais”, explica a Analista Técnica da Castrolanda, Cibelli Daher.


Cuidado animal eleva produção

O trabalho com o cuidado animal também ganha importância na cooperativa. Dentro do programa de boas práticas agropecuárias da Castrolanda existem dois subprojetos relacionados ao cultivo microbiológico do leite. O primeiro são as salas de análise central, localizadas na unidade matriz, onde o cooperado envia amostras do leite ordenhado para análises mensais em laboratório. O objetivo é encontrar um diagnóstico preciso de uma inflamação nas glândulas mamárias da vaca – chamadas de mastite. A análise laboratorial também traz avanços para as propriedades dos cooperados.


As informações são da assessoria de imprensa

PUBLICIDADE

Recomendados