PM pede ajuda da comunidade para esclarecer atentado

Campos Gerais

26 de outubro de 2020 08:48

Da Redação


Relacionadas

Palmeira tem oitavo óbito por covid-19 e novos casos

Campos Gerais ganha Índice de Progresso Social

Municípios da região retomam o 'toque de recolher'

Caminhoneiro é mantido refém durante assalto na BR-277
Prudentópolis debate ações para otimizar Defesa Civil
PRF realiza grande apreensão de cigarros em Palmeira
Banco de sangue de Irati reforça pedido por doações
PUBLICIDADE

Denúncias da população podem ajudar a esclarecer atentado a bomba que deixou dois policiais gravemente feridos em Ipiranga

As forças policiais dos Campos Gerais estão mobilizadas para esclarecer o atentado a bomba ocorrido contra dois policiais militares na madrugada de domingo (25) na cidade de Ipiranga. O artefato explosivo foi jogado sobre a viatura da PM onde estavam o cabo Ferraz e a soldado Priscila. Com a explosão, os dois ficaram gravemente feridos e foram levados ao hospital com risco à vida.

LEIA TAMBÉM: Atentado com granada deixa dois policiais feridos

“O 4º Comando Regional de Polícia Militar, comovido com tamanha crueldade, solicita a colaboração da comunidade em geral, principalmente da população da cidade de Ipiranga, para que através de denúncias anônimas possam auxiliar na elucidação dos fatos”, solicita a corporação por meio de nota encaminhada à imprensa. As denúncias podem ser feitas anonimamente aos telefones 181, 190 e 197, ou ainda pelo Whatsapp da Polícia Civil pelo número (42) 99807-9691.

“A Polícia Militar do Paraná, que diariamente enfrenta a luta contra o mal, solicita o seu apoio para que este ato não permaneça impune”, destaca o comunicado.

O caso

A PM foi chamada para atender um caso de perturbação de sossego. No local, havia uma festa com vários carros e som alto. Pelo que foi apurado, ao chegar ao local, os policiais ligaram o giroflex e os frequentadores da festa teriam atirado a granada contra a viatura, ferindo gravemente os dois policiais militares.

A soldado e o cabo foram encaminhados ao Hospital de Ipiranga por populares e, em seguida, foram transferidos para a Santa Casa de Misericórdia, em Ponta Grossa.

PUBLICIDADE

Recomendados