Alep aprova o fim das aposentadorias a ex-governadores

Cotidiano

15 de maio de 2019 13:22

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Mega-Sena pode pagar R$ 3 milhões neste sábado

Barragem em risco causa aflição a moradores de MG

Justiça determina prisão para o ex-deputado Carli Filho

Moradores acordam com corpo pegando fogo em Colombo
Governo autoriza nomeação de aprovados em concurso da PF
Reforma da Previdência deve ser aprovada em até 90 dias
Fiat vai investir R$ 16 bi no Brasil até 2024
Medida foi apresentada pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior no início do ano e pedia a revogação do parágrafo quinto do artigo 85 da Constituição do Paraná. Foto: Alep/Divulgação
PUBLICIDADE

Deputados estaduais acataram na íntegra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) enviada pelo governador, revogando o parágrafo quinto do artigo 85 da Constituição do Paraná.

A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou por unanimidade (44 votos), em sessão nesta quarta-feira (15), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que põe fim à aposentadoria vitalícia de ex-governadores. A medida foi apresentada pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior no início do ano e pedia a revogação do parágrafo quinto do artigo 85 da Constituição do Paraná.

Ratinho Junior disse que o fim da aposentadoria para ex-governadores era um compromisso assumido com os paranaenses e que o Estado está dando exemplo para o País. “Temos como meta de gestão acabar com privilégios e mordomias com dinheiro público. O fim das aposentadorias é mais um compromisso que estamos cumprindo”, afirmou.

O texto da Constituição estadual que deixa de existir previa que quem tivesse “exercido o cargo de governador, desde que não tenha sofrido a suspensão dos direitos políticos, terá direito a um subsídio mensal e vitalício igual aos vencimentos do cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná.”

Atualmente, o Paraná gasta cerca de R$ 4 milhões por ano no pagamento do benefício a oito ex-governadores e a três viúvas de ex-governantes. “Os brasileiros mandaram um recado bem claro nas urnas a toda a classe política de que não toleram mais privilégios. Não podemos mais admitir que alguém – independentemente de quem seja – passe apenas seis meses no cargo e leve uma aposentadoria de mais de R$ 30 mil para o resto da vida”, defendeu o deputado Hussein Bakri, líder do governo Ratinho Junior na Assembleia.

AMPLIAÇÃO – Uma emenda ao texto inicial da PEC, assinada por 32 parlamentares, propunha a extinção da aposentadoria também para ex-governadores que já recebem o benefício. A versão mais abrangente, contudo, foi rejeitada em plenário – a proposta não atingiu os 33 votos necessários para ser aprovada (foram 27 os favoráveis).

Com isso, a extinção do benefício valerá apenas daqui para frente. Atualmente recebem a aposentadoria os ex-governadores Beto Richa, Orlando Pessuti, Jaime Lerner, Mário Pereira, Roberto Requião, João Elízio de Ferraz Campos, Emilio Gomes e Paulo Pimentel; além de três viúvas: Arlete Richa, Madalena Mansur e Rosi Gomes da Silva.

Antes de entrar em vigor, a PEC passará por uma 2ª votação no plenário da Assembleia, na semana que vem.

 

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede