Polícia prende suspeito de matar amigo a facadas no PR

Cotidiano

01 de julho de 2020 22:00

Da Redação


Relacionadas

Simepar e Estado implantam programa ‘Sinais da Natureza’

Eleições: redes sociais reforçam ações contra fake news

Quase mil pessoas morreram por fake news sobre a covid-19

70% dos bares e restaurantes estão com as contas vencidas
Paraná incentiva participação de jovens na política brasileira
Setor de serviços cresce 5% de maio para junho, diz IBGE
Idoso é preso por estupro de cachorros no Paraná
De acordo com a investigação, a vítima e o suspeito eram colegas e moravam juntos a pouco tempo. Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

De acordo com a investigação, a vítima e o suspeito eram colegas e moravam juntos a pouco tempo.

Um suspeito de 36 anos foi preso pelo assassinato de Luiz Fernando Mascarello, de 51 anos, na madrugada desta terça-feira (30). A prisão foi confirmada pela polícia apenas três horas após o crime, no bairro Santa Quitéria, em Curitiba. O assassinato aconteceu dentro de uma residência no bairro Guaíra, também na capital.

De acordo com a investigação, a vítima e o suspeito eram colegas e moravam juntos a pouco tempo. Ambos tinham o hábito de usar drogas e fazer uso excessivo de álcool. Na madrugada em que ocorreram os fatos, os homens haviam brigado.

Conforme apurado, Mascarello foi agredido e na sequência ferido até a morte por diversos golpes de faca. Após o crime, o suspeito teria levado o corpo da vítima até a calçada em frente a residência que moravam e na sequência fugido em um Fiat azul.

O delegado Victor Menezes conta que o suspeito foi encontrado, por volta das 3h30 desta quarta-feira (1), na casa de um amigo dele e disse que agiu em legítima defesa. “Ao olhar deste delegado de polícia, até o presente momento, não existe razão para o investigado ter agido em legítima defesa. A vítima tinha um porte físico muito menor que o suspeito e sofreu pelo menos três ferimentos, ou seja, o autor teria tirado a faca do corpo de Mascarello e ainda assim golpeado mais três vezes. Então, não há proporcionalidade para repelir a injusta agressão”, disse o delegado.

Para Menezes, o suspeito preso nesta madrugada praticou homicídio qualificado por meio que dificultou a defesa da vítima, já que ele era muito maior que o colega e agiu armado.

O suspeito já possui passagens por porte de arma de fogo de uso restrito, ameaça, lesão corporal leve, posse de drogas para consumo pessoal e dirigir sob influência de drogas e/ou álcool. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Com informações do portal Banda B. Leia mais aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados