Deputados defendem Major Vitor Hugo no MEC

Cotidiano

10 de julho de 2020 14:40

Dhiego Tchmolo


Relacionadas

Especialista recomenda o inverno para tratamento de pele

Aplicativo ajudará a rastrear infectados pela Covid-19

Paraná bate recorde com 2.605 novas infecções

Sebrae e Fecomércio apoiam retomada do turismo no PR
Copel vai reabrir agências a partir de segunda-feira (3)
Ex-ministro de Bolsonaro passa a ganhar salário de R$ 110 mil
Policiais salvam vida de bebê que se afogou em piscina
Documento foi enviado ao presidente com indicação Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Parlamentares da base do Governo na Câmara, como Aline Sleutjes, e aliados de outras legendas reforçam apoio ao nome para Ministério da Educação

Deputados da base do Governo na Câmara e aliados de outras legendas reforçaram apoio à indicação do líder do Governo na casa legislativa, o deputado federal Major Vitor Hugo (GO), para assumir a pasta. “Temos certeza de que ele será não apenas um ministro, mas um dos melhores ministros a trabalhar pelo Brasil.”

“Encaminhamos documento ao presidente pontuando a capacidade do líder para conduzir esse que é um dos ministérios mais importantes para o Brasil. Educação é um dos pilares que garantem um país mais forte em vários aspectos. Confiamos no nome do nosso líder para comandar a pasta e nos colocamos totalmente à disposição para apoiá-lo nesse desafio, sendo seus representantes dentro da Câmara e nas nossas bases. Vamos somar!”, declarou a federal paranaense e vice-líder do Governo na Câmara, Aline Sleutjes.

No documento enviado ao presidente da República, os parlamentares destacaram a lealdade de Vitor Hugo ao Governo Federal, e o alinhamento dele às pautas da Direita Conservadora. Também ressaltaram o trabalho estratégico do major do Exército na Câmara, onde ele desempenha a articulação política com deputados da base e aliados. O extenso currículo profissional do militar inclui o curso de Ciências Sociais e Jurídicas pela Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, pós-graduação Lato Sensu em História Militar pela Universidade do Sul de Santa Catarina, e o primeiro lugar no concurso para consultor legislativo da Câmara na área de Segurança Pública e de Segurança Nacional.

“Pontuamos para o presidente que o líder teve carreira brilhante no Exército, coleciona conquistas acadêmicas inquestionáveis e amplamente documentadas, mostrando seu preparo intelectual para o cargo. Sem nenhuma dúvida ele, além de priorizar o diálogo e o equilíbrio para lidar com as questões do Ministério da Educação, tem a capacidade de escolher uma equipe técnica de alto nível para ocupar os cargos estratégicos da pasta e vai traçar as diretrizes de políticas públicas necessárias para os avanços e soluções nessa área. Estamos na torcida”, finalizou Aline Sleutjes, que tem formação como professora de Educação Física.

O MEC é uma das mais importantes do Poder Executivo, e trata de um orçamento significativo por gerenciar recursos desde a educação básica e programas educacionais. Entre as demandas que precisam de definição estão a manutenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e o plano de retomada segura e responsável das aulas no pós-pandemia do Coronavírus. O presidente Jair Bolsonaro deverá anunciar, nesta sexta-feira, 10, o nome do novo ministro da Educação.

Informações da assessoria de imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados