TJPR confirma condenação de acusados

Cotidiano

12 de agosto de 2020 17:20

Da Redação


Relacionadas

Zero Resíduos expande operações para cidade de Guarapuava

Cerâmicas italianas são estrelas de nova campanha do Muffato

HGU adota protocolo para retomar cirurgias

Prefeitura de Curitiba adia volta às aulas de novo
Governo libera entrada de estrangeiros em todo o país
Petrobras vende dois campos de petróleo de águas profundas
Portos do Paraná incentivam a navegação de cabotagem
TJPR confirma condenação de acusados de desvios de fundos do Mercado da Família. Foto: Paraná Portal
PUBLICIDADE

O caso é referente aos desvios de fundo do Mercado da Família

Os Desembargadores do Tribunal de Justiça do Paraná através da sua 2ª Câmara Criminal mantiveram a condenação de Marcio Ribeiro Ferreira e Robson Lendzion por desvios de Fundos do Mercado da Família, mas acataram em parte o recurso das defesas e reduziram á pena imposta aos réus.

Consta na denúncia formulada pelo Ministério Público que nos anos de 2013 e 2014, os acusados, empregados públicos municipais lotados na época na denominada Secretária Municipal de Abastecimento, a qual era responsável por gerir o Fundo Mercado da Família, fundo este que recebia as coletas de valores em espécie, retiradas das unidades do Programa Mercado da Família, e por conta da conduta dos denunciados teve desviada a quantia de R$727.620,00, conforme apurado em auditória realizada pela Controladoria do Município em sindicância municipal.

O acusado Marcio Ferreira teve sua pena reduzida de 12 anos e 09 meses, para 10 anos de reclusão, e Robson Lendzion teve sua pena diminuída de 44 anos e 11 meses, também para 10 anos de reclusão.

Os réus a título de reparação de danos causados pela infração devem ressarcir aos cofres públicos o valor de R$ 727.620,00 (setecentos e vinte e sete mil e seiscentos e vinte reais). O advogado Fernando Madureira que cuida da defesa de Marcio Ferreira, afirmou que vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça visando absolver seu cliente. Os acusados se encontram em liberdade enquanto aguardam a decisão dos recursos. 

PUBLICIDADE

Recomendados