Estado ativará 38 leitos de UTI Covid em Curitiba

Cotidiano

21 de novembro de 2020 12:01

Fernando Rogala


Relacionadas

Prova para contratação de professores é adiada

Brasil vai testar vacina contra HIV

Boletim confirma mais 2.628 casos de Covid-19 no Paraná

Japão pode proibir veículos a gasolina em meados de 2030
Turismo de natureza é foco para a retomada do setor no Paraná
Adesão ao programa Brasil M.A.I.S já está disponível
Caixa inicia operações com recursos do Fungetur
Há previsão de ativação de leitos em outros municípios do Paraná na próxima semana Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Há previsão, pela Secretaria, de ativação de leitos em outros municípios do Paraná na próxima semana

O Governo do Estado anunciou nesta sexta-feira (20) a ativação de 38 leitos exclusivos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital de Reabilitação, em Curitiba, para tratamento de pacientes diagnosticados com a Covid-19.

Há também previsão pela Secretaria de ativação de leitos em outros municípios do Paraná na próxima semana. “O número de casos de coronavírus está subindo e consequentemente aumentou a procura por atendimento médico e em alguns casos a necessidade de internação em leito exclusivo. Por orientação do governador Ratinho Junior, anunciamos a ativação destes 38 leitos na Capital”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Desde setembro, com a diminuição do número de casos de coronavírus e redução da taxa de ocupação dos leitos, o Paraná estava desativando leitos gradativamente, sem comprometer a assistência aos pacientes, e permitir o redirecionamento da estrutura para atendimento geral às emergências e também atendimento eletivo.

Neste período, 232 leitos de UTI adulto, 447 enfermarias adulto, 27 leitos de UTI pediátrica e 35 de enfermaria pediátrica foram desativados. Na última semana, com o aumento no número de casos, principalmente em Curitiba, e posteriormente aumento da demanda de internamento hospitalar, a Secretaria de Estado da Saúde voltou reativar progressivamente os leitos.

Os contratos com as equipes médicas, de enfermagem e técnicos também estavam finalizando, coincidindo assim com a redução da demanda pelas estruturas hospitalares nas últimas semanas, o que permitiu a diminuição de leitos.


TCE

O secretário Beto Preto, o diretor de Gestão em Saúde da Sesa, Vinícius Filipak, e o diretor do Complexo Hospitalar do Trabalhador, Geci Labres de Souza, também estiveram nesta sexta-feira com o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Fernando Augusto Guimarães, para discutir pontos da continuidade da prestação de serviços pelos profissionais, respeitando as orientações dos órgãos de controle e a legalidade dos procedimentos.

“É importante ressaltarmos que desde o início da pandemia nenhum paranaense que precisou de um leito ficou desassistido. Tínhamos a estratégia de desativação segura com a queda de casos e agora com o novo aumento voltaremos a disponibilizar estes leitos, não só na Capital como no interior do Estado, lembrando que o recurso é finito. A melhor prevenção ainda é evitar aglomerações, respeitar o distanciamento social e manter as medidas sanitárias”, acrescentou o secretário.


Equipamentos

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) cedeu ainda 12 respiradores e 12 monitores para a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, possibilitando a ativação de 10 leitos no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie nesta sexta-feira (20).

Além disso, a Sesa enviou mais 20 monitores ao Hospital Municipal de Foz do Iguaçu e conseguiu, em parceria com o Ministério da Saúde, 20 respiradores, que irão viabilizar mais leitos de UTI na unidade.

A Sesa adotou a estratégia de atendimento exclusivo a pacientes suspeitos e/ou confirmados com a Covid-19 em 26 de março. Inicialmente o plano contemplava 264 leitos, sendo 52 de UTI e 212 de enfermaria. Atualmente o Paraná soma 2.199 leitos, sendo 944 de UTI adulto, 1.199 enfermaria adulto, 22 UTI pediátrica e 34 enfermaria pediátrica.


As informações são da AEN

PUBLICIDADE

Recomendados