PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Peugeot e Fiat se fundem para formar novo grupo automotivo

Cotidiano

16 de janeiro de 2021 16:01

Da Redação


Relacionadas

Iniciativa vai premiar startups lideradas por mulheres

Brasil tem recorde de mortes por covid-19 pelo terceiro dia seguido

Sesa divulga mais 95 mortes causadas pela Covid

Forças policiais vão intensificar fiscalização após decreto
Satélite brasileiro será lançado na madrugada deste domingo
Empresário compra carro de luxo, mas não cabe no veículo
Secretário diz que PR tem apenas 17 respiradores reservas
Foto: Arquivo / aRede
PUBLICIDADE

As 14 marcas do grupo representam cerca de 9% do mercado automotivo mundial

Os fabricantes PSA (Peugeot-Citroën) e FCA (Fiat-Chrysler) se unem oficialmente neste sábado (16) para formar Stellantis, o quarto grupo automotivo mundial.

A partir de agora, os Fiat, Opel, Peugeot, Alfa Romeo, Chrysler, Dodge, Jeep e Maserati sairão das fábricas deste gigante mundial. As 14 marcas do grupo representam cerca de 9% do mercado automotivo mundial, com oito milhões de veículos vendidos em 2019.

"Teremos um papel de primeiro plano na próxima década na redefinição da mobilidade, como fizeram nossos pais fundadores, com muita energia", disse o presidente da FCA John Elkann, referindo-se a uma "fusão histórica".

Na segunda-feira, os líderes do novo grupo franco-italo-americano lançarão a ação Stellantis nas Bolsas de Milão e Paris, e na terça-feira na New York Stock Exchange.

Na terça, o ex-presidente do conselho de administração da PSA e novo diretor-geral da Stellantis, Carlos Tavares, apresentará em uma primeira coletiva de imprensa sua visão para o grupo de 400.000 funcionários. Nos próximos meses, revelará seu plano estratégico.

O novo gigante terá inúmeros desafios pela frente, entre eles o processo de eletrificação, a tendência para os veículos de segunda mão ou de aluguel e a crise de saúde, que prejudica a fabricação e as vendas. Em 2020, as vendas mundiais da PSA (Peugeot, Citroën, DS, Opel, Vauxhall) caíram 27,8%.

Leia a notícia na íntegra clicando aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados