PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Bolsonaro critica governadores por adotarem novas restrições

Cotidiano

27 de fevereiro de 2021 07:40

Da Redação


Relacionadas

Projeto cria programa de saúde mental no SUS na pandemia

Arns destaca luta pela menor tarifa no pedágio do PR

CCR RodoNorte reforça avanço e compromisso com prazos

STF forma maioria para anular condenações de Lula
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022
Curitiba segue com bandeira laranja, mas amplia horários
368 mil doses de vacinas contra a covid-19 chegam ao PR
Sem dar detalhes, Presidente diz que governadores que fecharem estados deverão bancar auxílio emergencial Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Sem dar detalhes, Presidente diz que governadores que fecharem estados deverão bancar auxílio emergencial

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta sexta-feira (26) em visita a Caucaia, na Grande Fortaleza, que daqui para a frente os governadores que "fecharem seus estados" é que devem bancar o auxílio emergencial. Ele, no entanto, não deu detalhes sobre como isso seria feito.

Bolsonaro deu a declaração referindo-se àqueles que adotam medidas mais restritivas para conter o avanço da pandemia de Covid-19, como implantação de toque de recolher e proibição total de atividades não essenciais.

"A pandemia nos atrapalhou bastante, mas nós venceremos este mal, pode ter certeza. Agora, o que o povo mais pede, e eu tenho visto em especial no Ceará, é para trabalhar. Essa politicalha do 'fica em casa, a economia a gente vê depois' não deu certo e não vai dar certo. Não podemos dissociar a questão do vírus e do desemprego", afirmou o presidente.

"São dois problemas que devemos tratar de forma simultânea e com a mesma responsabilidade. E o povo assim o quer. O auxílio emergencial vem por mais alguns meses e, daqui para frente, o governador que fechar seu estado, o governador que destrói emprego, ele é quem deve bancar o auxílio emergencial. Não pode continuar fazendo política e jogar para o colo do Presidente da República essa responsabilidade", disse Bolsonaro.

Com informações do Portal G1. Leia mais aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados