PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Juiz define fiança para motorista que atropelou motoboy em Curitiba

Cotidiano

22 de junho de 2021 11:01

Da Redação


Relacionadas

Enem 2021 tem 3,1 milhões de inscrições confirmadas

Mega-Sena pode pagar R$ 7 mi no sorteio deste sábado

Paraná já imunizou mais de 2 milhões de pessoas contra a covid-19

Anvisa suspende estudos clínicos da Covaxin no Brasil
Escolas do Paraná podem ter ensino obrigatório de espanhol
Casa do Artesão realiza evento do Dia da Avó
Polícia prende líderes de igreja envolvidos em trabalho escravo
Além da fiança, foram definidas algumas medidas cautelares, como a proibição de manter contato com as testemunhas do inquérito policial e a suspensão da habilitação para dirigir Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Além da fiança, foram definidas algumas medidas cautelares, como a proibição de manter contato com as testemunhas do inquérito policial e a suspensão da habilitação para dirigir

O juiz Daniel R. Surdi de Avelar, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, revogou nesta segunda-feira (21) a prisão preventiva de Cassiane Aparecida Araujo Aires. Ele ainda determinou que a soltura só será possível após o pagamento de fiança no valor de 45 salários mínimos nacionais.

Na decisão, o juiz explica que “houve uma mudança do panorama que inicialmente autorizava a decretação da prisão preventiva”, já que a investigada se apresentou voluntariamente à Delegacia de Trânsito de Curitiba (Dedetran) e entregou seu telefone celular, além do veículo envolvido no atropelamento.

No entanto, foram definidas algumas medidas cautelares, além da fiança, como a proibição de manter contato com as testemunhas do inquérito policial e a suspensão da habilitação para dirigir. A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) deve ser entregue em cartório, no prazo de 24h.

Em nota, a defesa de Cassiane afirma que deve recorrer para que a fiança seja abolida ou substituída por outra obrigação, já que o valor é alto para as condições financeiras da motorista. Leia na íntegra:

“A defesa de Cassiane Aparecida Araújo Aires, informa que a Justiça acatou o pedido de liberdade da defesa, arbitrando fiança.

Pelo valor alto do arbitramento e falta de condições financeiras de Cassiane, a defesa ingressou com pedido para ser abolida a exigência ou substituída por outra obrigação, com expedição de alvará de soltura. É a nota.

Curitiba, 21/6/2021.

Thaise Mattar Assad

Jean Paulo Pereira

Florentino Rocha Conde    

Advogados”


Entenda

Cassiane foi presa preventivamente na quinta-feira (17), suspeita de ter atropelado e ferido gravemente o motoboy Mozart Martins, de 32 anos, no sábado (12), no cruzamento da rua Nunes Machado com a Av. Sete de Setembro, no bairro Rebouças, em Curitiba. Um vídeo divulgado pela Banda B mostra o exato momento em que o trabalhador é lançado para o alto após ser atropelado.

A suspeita se apresentou à delegacia apenas 5 dias depois do acidente com o motoboy. No local, ela permaneceu em silêncio. Cassiane pode responder por até 3 crimes: tentativa de homicídio, omissão de socorro e fuga do local do acidente.

Segundo testemunhas, ela dirigia em alta velocidade antes de bater no motoboy. Além disso, estava sob efeito de bebida alcoólica. O Ministério Público do Paraná (MPPR) se posicionou contrário à liberdade dela neste sábado (19).


As informações são da Banda B

PUBLICIDADE

Recomendados